Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Jovem acusado de racismo é demitido e se desculpa

Após postar selfie com jovens negros com a mensagem 'vou roubei seu celular', jovem afirma que fez uma brincadeira infeliz

Por Da redação Atualizado em 15 fev 2018, 18h25 - Publicado em 15 fev 2018, 17h40

O capixaba Lucas Almeida foi acusado de racismo após um de seus posts viralizar nas redes sociais. Na selfie com três jovens negros ele escreveu a seguinte mensagem: ‘vou roubei seu celular’. A imagem foi tirada em um bloco de Carnaval de Vitória (ES).

Iarley Duarte, um dos jovens retratados, criticou a postagem. “Infelizmente ninguém está livre do racismo e do preconceito, esse babaca chegou em nós no bloco pediu para tirar uma foto com gente, sem nem nos conhecer sem nunca ter nos visto.”

  • A atitude de Lucas foi repreendida pelo Studio Vitória, que demitiu o estagiário. “Acredito que a postagem tenha sido profundamente infeliz, beirando a ingenuidade, mas novamente, a empresa não pode compactuar com esse tipo de comportamento irresponsável e muito menos responder por ele. Podem ter certeza que tomaremos as medidas necessárias. Não nos interessa um funcionário com tal perfil”, escreveu Fabricio Affonso, proprietário do Studio Vitoria.

    Após a repercussão, o próprio Lucas pediu desculpas em seu perfil no Facebook e negou que a postagem tivesse conotação racista. Segundo ele, foi uma brincadeira.

    “A frase de meu post replica um meme famoso veiculado na internet, que usei para fazer uma referência a mim mesmo – como se percebe pela frase na primeira pessoa do singular ¬–, indicando que a brincadeira era para criticar e combater, usando de ironia, uma reconhecida injustiça e discriminação social”, escreveu Lucas.

    Ele diz reconhecer que a ‘brincadeira foi infeliz, inoportuna e precipitada pelo contexto da imagem’. “Essa interpretação não condiz com minha personalidade, com quem sou, com minha prática de vida e minhas ideias. Minha intenção era criticar o sistema e não o reproduzir.”

    Continua após a publicidade

    Procurado por VEJA, ele disse que estava ‘abalado e triste pelo ocorrido e solidário à dor do rapaz’. Fabricio informou que não iria mais comentar o episódio.

    Iarley Duarte não foi localizado para comentar a denúncia de racismo.

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade