Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Japão vai enviar navio de perfuração para pré-sal do Brasil

Investimento total é de 820 milhões de dólares

Construído em estaleiros sul-coreanos pela Samsung Heavy Industries, a embarcação, de 218 metros de comprimento, pode operar em águas de cerca de 3.000 metros de profundidade e fazer perfurações de 12.000 metros

Três grandes empresas japonesas – Mitsui&Co., Nippon Yusen e Kawasaki Kisen Kaisha – começarão a operar nas reservas do pré-sal em fevereiro de 2012, segundo o jornal japonês Nikkei. As empresas operarão um navio de perfuração que será fretado para a Petrobras por um máximo de 20 anos. A receita esperada é de 3,333 bilhões de dólares.

As operações estarão a cargo da Etesco Drilling Services, uma joint venture entre as três companhias japonesas proprietárias junto com a firma Japan Drilling e outras duas empresas do Brasil e dos Estados Unidos, respectivamente. O investimento total, incluído o custo de construção do navio, chega a cerca de 820 milhões de dólares.

Construído em estaleiros sul-coreanos pela Samsung Heavy Industries, a embarcação, de 218 metros de comprimento, pode operar em águas de cerca de 3.000 metros de profundidade e fazer perfurações de 12.000 metros.

As operações permitirão às empresas japonesas adquirir experiência no terreno para enfrentar a demanda no campo dos recursos naturais.

O pré-sal é como são conhecidas as gigantescas reservas petrolíferas descobertas pelo Brasil no oceano Atlântico a grande profundidade, debaixo de uma camada de sal de dois quilômetros de espessura e que podem transformar o país em um dos maiores exportadores de petróleo do mundo. Atualmente, o pré-sal representa 2% da produção do Brasil, mas espera-se que aumente para 18% em 2015 e 40% em 2020.

(Com EFE)