Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Japão anuncia plano de recuperação econômica de US$ 11 bi

Por Da Redação 30 ago 2010, 07h28

Também nesta segunda, o banco central japonês decidiu manter os juros em 0,1% e estender por outros seis meses um programa de empréstimos a juros baixos

O governo do Japão anunciou nesta segunda-feira que prepara um novo plano de estímulo econômico de 920 bilhões de ienes (11 bilhões de dólares), com o objetivo de proteger a frágil recuperação do país e conter o impacto da valorização do iene. O país enfrenta atualmente uma desaceleração da recuperação econômica iniciada em meados de 2009. No início deste mês, o Japão perdeu oficialmente o posto de segunda maior economia do mundo para a China.

“Estabelecemos um plano básico que envolve o emprego, os investimentos, a educação, a luta contra os desastres naturais nos municípios e reformas regulamentares, para criar uma maior atividade”, afirmou o primeiro-ministro Naoto Kan.

Também nesta segunda, O Banco do Japão (BOJ, banco central japonês) decidiu em reunião de emergência manter os juros em 0,1% e estender por outros seis meses um programa de empréstimos a baixos juros, que poderia ajudar a frear as altas do iene. Além disso, a entidade emissora aumentou a quantia disponível nesse programa de créditos para bancos e instituições financeiras, ao juro de 0,1%, dos atuais 20 trilhões de ienes para 30 trilhões de ienes.

“Com esta medida o Banco Central encorajará uma redução das taxas de juros no mercado e uma nova melhora nas condições de flexibilização monetária”, afirma o BOJ em comunicado. O texto também ressalta que estas medidas, junto com os esforços governamentais, serão efetivos para assegurar a recuperação do Japão. A reunião da entidade emissora japonesa aconteceu uma semana antes do encontro ordinário que tinha previsto seu comitê monetário para os dias 6 e 7 de setembro, devido às pressões para que o BOJ atue perante as constantes altas do iene.

Investimentos – A América Latina tem se tornado cada vez mais atrativa para o governo japonês. A afirmação foi feita pelo primeiro-ministro do país, Naoto Kan, em entrevista à agência de notícias EFE. Segundo ele, o Japão pretende investir nos setores de recursos naturais, energia e infraestrutura, como transporte urbano, água e eletricidade.

“Para o Japão, a América Latina é uma das regiões atraentes do ponto de vista do investimento e com países promissores como Brasil e México”, disse Kan. Ele ainda lembrou que seu país assinou um Tratado de Livre-Comércio (TLC) com o México e o Chile, e que atualmente negocia um pacto similar com o Peru e já mira um possível acordo de investimento com a Colômbia.

“O governo do Japão e as empresas japonesas assinaram um acordo de investimento com o Peru e, também sob o compromisso internacional, trabalhamos com a Colômbia para melhorar o ambiente de investimento”, afirmou Kan.

(Com Agências EFE e France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade