Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Janet Yellen toma posse como presidente do Fed

A economista é a primeira mulher a ocupar o mais elevado cargo do Banco Central dos Estados Unidos

Por Da Redação 3 fev 2014, 13h55

Janet Yellen foi empossada nesta segunda-feira como presidente do banco central dos Estados Unidos, o Federal Reserve (Fed). Yellen vai suceder Ben Bernanke e se tornará a primeira mulher a comandar o Fed.

O mandato da nova dirigente acabará em 3 de fevereiro de 2018. Em cerimônia realizada na manhã desta segunda-feira foi realizado um juramento, conduzido pelo diretor Daniel Tarullo, segundo o Fed.

Após a posse, a economista prestará esclarecimentos ao Congresso dos Estados Unidos nos dias 11 e 13 de fevereiro, quando deverá fazer seus primeiros comentários públicos sobre a política monetária e o estado da economia depois.

Yellen deve quebrar um silêncio que já dura quase três meses ao participar das audiências semestrais no Congresso sobre política monetária. A última vez em que fez comentários públicos foi durante sua sabatina no Senado em 14 de novembro. A reunião ocorreu antes de o Fed decidir começar a reduzir seus estímulos monetários.

Leia também:

Bernanke deixa o Fed para Yellen em tempos de tormenta monetária

Project Syndicate – O futuro do crescimento americano

Popularidade – Nesta segunda, o instituto Gallup divulgou uma pesquisa sobre a popularidade do então presidente do Fed, Ben Bernanke. De acordo com o levantamento, o povo norte-americano está dividido em relação ao desempenho de Bernanke em seus oito anos no comando do Fed. O levantamento mostra que 40% aprovam e 35% desaprovam a atuação dele no cargo, enquanto um em cada quatro entrevistados não tinha opinião formada.

Continua após a publicidade

Seu antecessor, Alan Greenspan, deixou o cargo com mais popularidade em 2006, com uma taxa de aprovação de 65%, enquanto somente 21% dos entrevistados não aprovaram seu desempenho e 14% não tinham uma opinião.

Leia também:

Fed anuncia novo corte de US$ 10 bilhões nos estímulos monetários

Na última reunião do ano, Fed reduz estímulos em US$ 10 bi

Em ata, Fed defende cautela para novas reduções dos estímulos

Além disso, enquanto Greenspan saiu com a aprovação dos republicanos, o mesmo não pode ser dito de Bernanke. Apesar de ter sido nomeado por um presidente republicano e renomeado por um democrata, a aprovação de Bernanke entre os cidadãos republicanos ficou em 28%. Já entre os democratas, 59% o aprovam.

Os dados foram colhidos entre os dias 25 e 26 de janeiro, pouco antes do último dia de Bernanke à frente do Fed, na última sexta-feira. O instituto entrevistou 1.020 norte-americanos e a pesquisa tem margem de erro de 4%.

(com agência Reuters e Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade