Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Itaú Unibanco tem queda de 9% no lucro e corta projeções

Resultado recorrente cai para 5,7 bilhões, segunda baixa seguida na comparação anual e banco reduz estimativa de crescimento da carteira

O Itaú Unibanco encerrou o segundo trimestre com queda de cerca de 9% no lucro líquido recorrente para 5.575 bilhões de reais, ante 6.134 bilhões no mesmo trimestre do ano anterior. O banco anunciou proposta de pagamento de bonificação aos acionistas a ser feito via aumento de capital de 12 bilhões de reais.

Trata-se do segundo trimestre consecutivo de queda no resultado recorrente do Itaú, na comparação anual. Os números do período trazem, pela primeira vez, a consolidação da companhia resultante da união entre o Banco Itaú Chile e o CorpBanca, o Itaú CorpBanca. O Itaú é acionista controlador com participação de 33,58% no capital social do novo banco.

O banco, a exemplo do rival Bradesco na semana passada, ainda cortou projeções de desempenho para este ano. A estimativa para o crescimento da carteira de crédito total foi reduzida para o intervalo de queda de 10,5% a 5,5% o ante projeção anterior de recuo de 0,5% a crescimento de 4,5%.

Leia também:
Meirelles promete ‘o maior esforço possível’ para evitar imposto
Caixa reduziu inadimplência, diz presidente

A carteira de crédito total do Itaú Unibanco, que considera avais e fianças, fechou junho em 573,003 bilhões de reais, redução de 4,6% em relação a março, quando somou 600.705 bilhões. O Itaú fechou junho com 1,396 trilhão de reais em ativos totais, alta de 4,7% em um ano, quando estava em 1.333 trilhão de reais. Na comparação com março, quando a cifra era de 1.398 trilhão de reais, houve diminuição de 0,1%.

O patrimônio líquido do banco foi a 110,587 bilhões de abril a junho, crescimento de 9,8% em 12 meses e 3,7% na comparação com o trimestre imediatamente anterior. O retorno recorrente sobre o patrimônio líquido médio anualizado (ROE) foi a 20,6% no segundo trimestre contra 19,6% no primeiro.

(Com Estadão e Reuters)