Clique e assine com até 92% de desconto

Irã mostra poder naval em principal rota de petróleo

Por Da Redação 22 dez 2011, 17h43

Por Parisa Hafezi e Hashem Kalantari

TEERÃ, 22 Dez (Reuters) – O Irã vai começar no sábado exercícios navais em uma região crucial para o fornecimento de petróleo global, disse a TV iraniana estatal, aumentando a preocupação sobre um possível fechamento da principal rota de navegação de transporte de petróleo do mundo, no caso de conflito militar entre Teerã e o Ocidente.

O Irã pretende exibir seu poderio militar durante a perfuração de 10 dias, apelidada de “Velayat-e 90”, em um momento de tensão elevada no oeste iraniano sobre o programa nuclear de Teerã, que potencialmente poderia transbordar para hostilidades mais amplas no Oriente Médio.

“O Velayat-e 90 terá manobras navais, no sábado, e será realizado em uma extensão de 2.000 km quadrados de mar”, disse o comandante da Marinha iraniana, Habibollah Sayyari, à televisão estatal. “Velayat” vem do persa “supremacia”.

“A perfuração irá mostrar o poder defensivo e de dissuasão do Irã, bem como irá veicular uma mensagem de paz e amizade no Estreito de Hormuz, no Mar de Omã e nas águas livres do Oceano Índico”, disse Sayyari.

Ecoando a posição de outros líderes do Irã, Sayyari afirmou que as forças armadas iranianas tinham a capacidade de fechar o estreito estratégico através do qual 40 por cento da oferta global de petróleo é escoado, se ventualmente surgir a necessidade.

Continua após a publicidade

“A guardamilitar e revolucionária do Irã pode fechar o Estreito de Hormuz. Mas essa decisão deve ser tomada pela cúpula do poder”, disse ele.

Alguns analistas e diplomatas acreditam que a República Islâmica poderia tentar bloquear o estreito em caso de qualquer guerra com o Ocidente, sobre suspeitas de que o Irã está desenvolvendo bombas atômicas.

Israel e Estados Unidos, arqui-inimigos do Irã, não descartam uma ação militar caso a diplomacia e sanções não consigam controlar o trabalho nuclear iraniano. O Irã diz que quer a energia nuclear é apenas para fins pacíficos.

Os relatos da mídia de que o Irã poderia fechar o estreito de Hormuz tiveram impacto nos preços do petróleo, revivendo o pregão do dia 13 de dezembro, quando as cotações caíram mais de 4 por cento no dia seguinte às preocupações sobre a crise da dívida da zona do euro.

O Ministério iraniano dos Negócios Estrangeiros negou na semana passada os rumores sobre Teerã planejar vedar o estreito, mas alertou que a hidrovia poderia ser ameaçada se a atual onda de tensão nuclear se encaminhar para a guerra.

O Irã disse no passado que iria responder a qualquer ataque dos EUA e de Israel, fechando o estreito, único canal de acesso para oito aliados norte americanos entre o Golfo e os mercados estrangeiros.(Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223 7141; REUTERS LC SL)

Continua após a publicidade
Publicidade