Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Irã alerta para retaliações a sanções petrolíferas

Por Da Redação 3 fev 2012, 08h42

TEERÃ, 3 Fev (Reuters) – O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, disse na sexta-feira que o Irã poderá fazer retaliações contra as sanções petrolíferas ocidentais e contra qualquer ameaça de ataque, depois de o secretário norte-americano de Defesa, Leon Panetta, declarar que teme a possibilidade de um ataque israelense ao Irã a partir de abril.

O desafiador discurso de Khamenei por ocasião do aniversário da Revolução Islâmica de 1979 foi a primeira reação direta às novas sanções impostas nas últimas semanas pelo Ocidente para tentar forçar o Irã a abandonar seu programa nuclear, que Teerã diz ser exclusivamente voltado para fins pacíficos.

“Ameaçar o Irã ou atacar o Irã prejudicará a América (…). As sanções não terão qualquer impacto na nossa determinação de continuar nosso caminho nuclear (…). Em resposta às ameaças de embargo petrolífero e guerra, temos nossas próprias ameaças a impor na hora certa”, disse Khamenei no discurso, transmitido ao vivo pela TV estatal.

“Não tenho medo de dizer que iremos apoiar e ajudar qualquer nação ou grupo que deseje confrontar e lutar contra o regime sionista (Israel)”, acrescentou.

O jornal The Washington Post noticiou na quinta-feira a preocupação de Panetta com um ataque israelense, e a CNN disse ter confirmado a informação junto a fontes do governo.

Continua após a publicidade

Segundo o colunista David Ignatius, do Post, Panetta acredita que Israel poderá bombardear instalações nucleares iranianas entre abril e junho, antes que a República Islâmica consiga entrar naquilo que os israelenses descreveram como sendo uma “zona de imunidade” que lhe permita iniciar a produção de uma bomba atômica.

“Muito em breve, temem os israelenses, os iranianos terão acumulado suficiente urânio enriquecido em instalações subterrâneas profundas para fazer uma arma – e então só os Estados Unidos poderão militarmente impedi-lo”, escreveu Ignatius.

Panetta e o Pentágono não quiseram comentar publicamente a informação.

Khamenei disse que qualquer ação militar dos EUA contra o Irã terá efeito contrário ao esperado, e que as “dolorosas e paralisantes” sanções ocidentais só servirão para estimular a perseverança iraniana.

“Os americanos dizem que todas as opções estão sobre a mesa, mesmo a opção de uma ação militar (…). Qualquer ação militar é dez vezes mais nociva para a América. Tais ameaças mostram que eles não têm discurso suficiente contra a lógica e o discurso do Irã”, afirmou o aiatolá.

“Essas ameaças mostram que a América não tem saída senão usar a força e o derramamento de sangue para alcançar seus objetivos, o que prejudica ainda mais os governantes da América, sua credibilidade internacional e doméstica”, disse Khamenei, acrescentando que o objetivo das sanções é punir o país “por causa do Islã”.

Continua após a publicidade
Publicidade