Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Receita libera consulta a lote de restituição com 4,2 milhões contemplados

Fisco depositará R$ 6 bi aos contribuintes no próximo dia 30; além das prioridades legais, 2,9 milhões que entregaram a declaração em março recebem este mês

Por da Redação Atualizado em 23 jun 2021, 09h28 - Publicado em 23 jun 2021, 09h06

Quem acertou as contas com o leão dentro do prazo pode conferir nesta quarta-feira, 23, se foi contemplado com a restituição pela Receita Federal. O Fisco abre consulta do segundo lote do Imposto de Renda 2021, que irá depositar 6 bilhões de reais na conta dos contribuintes no dia 30 de junho. Ao todo, 4.222.986 de pessoas devem receber o dinheiro. 

Segundo a Receita, do total, 2.906.310 que não integram prioridades legais, mas entregaram o documento logo no início do prazo, até 21 de março, vão receber neste lote. Os outros são prioritários: 97.082 contribuintes idosos acima de 80 anos, 779.763 contribuintes entre 60 e 79 anos, 54.240 contribuintes com alguma deficiência e 385.591 professores. Há também restituições de lotes residuais entre 2008 e 2020.

Para saber se a restituição está disponível, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet, clicar em “Meu Imposto de Renda” e, em seguida, em “Consultar a Restituição”. Neste ano, a Receita fará cinco lotes de restituição do IR, o último programado para setembro. A restituição acontece quando é verificado que no ano-calendário o contribuinte pagou mais imposto do que deveria.

Quem não estiver contemplado neste lote pode verificar se há alguma pendência na declaração, isto é, se ficou retida na malha fina. O acesso também é feito pelo site da Receita. No e-CAC é possível verificar a situação da declaração, por meio do extrato de processamento. Se não houver nenhuma pendência, o contribuinte deve esperar sua vez, já que os depósitos são feitos com base na ordem de entrega. Se for identificado algum problema, o contribuinte pode retificar a declaração, corrigindo as informações que porventura estejam equivocadas e evitando ser chamado pelo Fisco para acertar a declaração e entrar nos próximos lotes de restituição.

Continua após a publicidade
Publicidade