Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

IR: Receita libera consulta ao 1º lote; prazo para declarar termina dia 31

Contribuintes que ainda não entregaram o documento têm uma semana para acertar as contas com o Leão; 1º lote pagará R$ 6 bi a 3,4 milhões de pessoas

Por da Redação
Atualizado em 24 Maio 2021, 22h17 - Publicado em 24 Maio 2021, 10h32

Falta uma semana para encerrar o prazo da entrega da declaração do Imposto de Renda, mas, quem já acertou as contas com o Leão pode consultar se já irá receber a restituição. Nesta segunda-feira, 24, a Receita Federal abriu a consulta ao primeiro lote do IR. O dinheiro cai na conta no dia 31: serão depositados 6 bilhões de reais. Os recursos cairão em 31 de maio.

De acordo com a Receita, este é o maior lote já pago, tanto em valor quanto em quantidade de pessoas. Este primeiro lote contempla quem tem prioridade legal: 196.686 serão pagos para idosos acima dos 80 anos, e 1.966.234 são contribuintes entre 60 e 79 anos. Também recebem no próximo dia 31 de maio 127.783 pessoas com deficiência e 891.421 professores. Ao todo, serão cinco lotes, entre maio e setembro. Além da prioridades legais, a ordem de pagamento obedece a ordem de entrega: ou seja, quem declarou antes, recebe antes.

Para consultar se foi contemplado, o contribuinte deve acessar o site da Receita Federal ou aplicativo da Receita para tablets e smartphones.

Assim como em 2020, o primeiro lote do IR coincide com o prazo de final entrega do Imposto de Renda. Segundo o Fisco, 21,8 milhões de pessoas enviaram a declaração do IR até esta segunda-feira, 24. Ao todo, são esperados 32 milhões de informes.

Está obrigado a apresentar a declaração anual o contribuinte que, no ano-calendário de 2020, recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a 28.559,70 reais (equivalente a 2.196,90 reais por mês de salários, aposentadorias ou aluguéis). Também deve apresentar a declaração a pessoa física que, no ano-calendário de 2020, tenha recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a 40.000 reais. Também quem fez operações na Bolsa de Valores no ano passado e quem teve posse ou propriedade de bens de até 300.000 reais precisa entregar o documento.

Continua após a publicidade

A novidade neste ano é o auxílio emergencial, que deve ser declarado como rendimento tributável, caso o declarante ou dependente o tenha recebido. Há ainda uma notificação sobre devolução do auxílio emergencial para quem acumulou rendimentos tributáveis acima de 22.847,76 reais em 2020. O programa fará um aviso e emitirá uma guia para o pagamento.

Caso o contribuinte perca o prazo de entrega terá problemas com o CPF, que ficará como “irregular” na base de dados da Receita Federal. Assim, o contribuinte não consegue tirar passaporte, conseguir um empréstimo e até mesmo tomar posse de cargos públicos, como concursos. Além disso, o Fisco cobrará multa que vai de 165,74 reais a 20% do imposto devido. Além disso, a pessoa pode ser processada por sonegação de impostos, crime que tem pena de dois a cinco anos de reclusão.

Malha Fina

Para quem já declarou, a Receita Federal afirma que na consulta ao lote de restituição, o contribuinte poderá saber, se há pendências que impeçam o pagamento da restituição, ou seja, se ele caiu na Malha Fina. “Caso uma ou mais inconsistências sejam encontradas na declaração, basta enviar uma declaração retificadora, corrigindo as pendências”, orienta a Receita.

As restituições de declarações que apresentam inconsistência (em situação de malha) são liberadas apenas depois da retificação.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.