Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

IPO do Facebook pressiona ações nos EUA

Por Sergio Caldas

Nova York – A precificação da oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) de ações do Facebook, prevista para esta quinta-feira, será um alívio para os investidores.

Uma das leis básicas da economia dita que, quando a oferta cresce, os preços tendem a cair. E com a definição do preço do gigantesco IPO da rede social – com milhões de ações prestes a entrar no mercado -, a TrimTabs Investment Research diz que o volume de venda de ações deverá ser o mais alto desde dezembro de 2010.

“Esse movimento todo de venda vai exercer uma pressão de baixa significativa nos preços das ações, pelo menos até o Facebook precificar seu IPO na quinta-feira à noite”, afirmou a TrimTabs em nota aos clientes.

Nos últimos quatro anos, o índice S&P 500 caiu em média 1,9% em semanas nas quais ofertas – incluindo IPOs e de empresas já listadas – superiores a US$ 10 bilhões foram precificadas, disse a TrimTabs. Já o retorno médio nesses períodos foi basicamente nulo, acrescentou. Na semana passada, quando o total de ofertas foi de US$ 12,8 bilhões, o S&P teve perda de 1,1%.

Nesta semana, o volume deve se aproximar de US$ 20 bilhões. No começo do dia, novas ofertas de ações chegavam a US$ 1,01 bilhão, segundo dados da Dealogic. Com a elevação da faixa de preço do IPO do Facebook, para um valor entre US$ 34 e US$ 38 por ação, e do número de ações que serão ofertadas, de 337,4 milhões para 421,2 milhões, a oferta poderá ultrapassar US$ 18 bilhões, caso o lote adicional de ações seja integralmente exercido.

O lado positivo é que o recente movimento de venda pode levar algumas empresas a adiarem novas ofertas. A TrimTabs destacou que apenas cinco de 12 IPOs previstos para a semana passada foram de fato precificados. E com o IPO do Facebook fora do caminho, a queda na disponibilidade de ações poderá acabar sendo boa para os investidores. As informações são da Dow Jones.