Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

iPad Mini brasileiro deve chegar às lojas em maio

Tablet da Apple já é fabricado pela Foxconn no país e custará entre 1.000 e 1.100 reais o modelo mais barato

Por Ana Clara Costa 11 abr 2013, 20h42

A fabricante taiwanesa Foxconn, que monta os produtos da Apple no Brasil, já fabrica lotes do iPad Mini em sua planta de Jundiaí, no interior de São Paulo. Segundo pessoas próximas à empresa ouvidas pelo site de VEJA, as primeiras unidades devem chegar às lojas na segunda quinzena de maio, custando entre 1.000 e 1.100 reais o modelo mais barato (de 16 GB e WiFi). “Havia a intenção de lançar o produto a 999 reais, com apenas três dígitos, mas não foi possível devido a questões tributárias”, afirmou uma das fontes. Nos Estados Unidos, o modelo mais barato do iPad Mini custa 329 dólares (o equivalente a 650 reais). A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) autorizou, no último dia 5, a comercialização do produto no país.

Em novembro do ano passado, a companhia conseguiu junto ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação a autorização para montar o tablet no país beneficiando-se da redução de impostos proporcionada pela Lei de Informática. Contudo, a produção só começou em janeiro deste ano. O planejamento da linha de montagem foi feito quase que simultaneamente na China e no Brasil. Trata-se da primeira vez que isso ocorre desde que a planta da Foxconn iniciou a produção de aparelhos para a Apple no Brasil, no primeiro semestre de 2012. Procurada pelo site de VEJA na tarde desta quinta-feira, a assessoria de imprensa da Foxconn não foi localizada para comentar o assunto.

Ao lançar o produto brasileiro, a Apple muda sua estratégia. A empresa tem por hábito testar o mercado utilizando lotes importados da China antes de produzir aparelhos localmente. Contudo, a Apple não conseguiria deixar o preço do iPad Mini competitivo se optasse, primeiro, pela importação. “A tendência é que, a partir de agora, todos os produtos sejam feitos diretamente no Brasil, sem necessidade de importação prévia”, disse um executivo próximo à Foxconn. Cerca de 60% dos tablets comercializados no primeiro trimestre no Brasil possuem tela inferior a 8 polegadas, assim como Mini, segundo dados da consultoria IT Data.

Leia também:

Fabricante do iPad retoma plano de abrir capital no Brasil

Continua após a publicidade

Cinco lançamentos da Apple ofuscados pelo iPad mini

Desonerações – As atenções da Apple estão mais voltadas para o lançamento do iPad Mini no país do que para a questão da desoneração dos smartphones. Na segunda-feira, a presidente Dilma Rousseff baixou o decreto que zera os tributos PIS e Cofins para smartphones produzidos no país que custam menos que 1.500 reais no varejo. Diante dessa característica, o único produto da Apple que se enquadraria para receber o benefício seria o iPhone 4, que custa a partir de 1.099 reais. Os modelos mais recentes, como 4S e 5, estão na faixa de 1.699 a 3.699 reais.

O site de VEJA apurou que a empresa está se preparando para a possibilidade de reduzir preços para receber os benefícios fiscais. Contudo, a redução só virá se houver força da concorrência. No caso do iPad, que é fabricado há quase um ano no Brasil, os modelos não baratearam, mesmo havendo a fabricação local e a desoneração de impostos. Ocorreu, justamente, o contrário. Em julho de 2012, logo após o início da distribuição do Novo iPad nacional, o preço de um modelo de 32 GB, com WiFi e 4G estava em 2.049 reais. Atualmente, o modelo – que agora possui tela de retina – é vendido a 2.349 reais.

Continua após a publicidade

Publicidade