Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Investidores processam Facebook por omissão de dados

Por Da Redação - 23 maio 2012, 15h31

Por Nayara Fraga

São Paulo – O Facebook e os bancos que coordenaram a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da rede social – Morgan Stanley, Goldman Sachs e JPMorgan – estão sendo processados por acionistas que se sentiram enganados ao comprar ações da companhia de Mark Zuckerberg, segundo jornais internacionais.

Os investidores, que entraram com o processo num tribunal federal em Manhattan, se sentem prejudicados por não terem sido informados da redução de estimativa de receita feita pelos bancos para o Facebook. Em meio ao roadshow, momento em que a empresa se apresenta a potenciais investidores, essa redução de estimativa teria sido dita, verbalmente, para um grupo de grandes investidores, deixando os pequenos de lado.

Segundo o Wall Street Journal, o processo é movido por três acionistas. Para eles, as informações que o Facebook adicionou no documento enviado à SEC (órgão que regula as bolsas americanas), no início de maio, não retrataram precisamente o impacto que a dificuldade de gerar receita com usuários móveis teria no crescimento da receita total. �Em março de 2012, nós começamos a incluir histórias patrocinadas no Feed de Notícias dos usuários. No entanto, nós não obtemos atualmente nenhuma receita significativa do uso dos produtos móveis do Facebook, e nossa habilidade para tal não está comprovada�, acrescentou a rede social no documento.

Publicidade

Os investidores teriam perdido, de acordo com a Bloomberg, mais de US$ 2,5 bilhões desde o IPO, realizado na última sexta-feira, 18.

Publicidade