Clique e assine a partir de 9,90/mês

Investidores estrangeiros temem calote da OGX

Grupo se reuniu em Nova York para entender cenários possíveis para o grupo

Por Da Redação - 16 jul 2013, 11h28

Os credores internacionais de Eike Batista reuniram-se nesta segunda-feira em Nova York para conversar com advogados brasileiros e estrangeiros. O motivo da reunião é entender o que está acontecendo com as empresas X e tentar traçar um cenário futuro. Os investidores temem que o EBX, holding do empresário Eike Batista, tenha dificuldade em honrar seus compromissos externos.

Os credores internacionais do grupo, em sua maioria, têm bônus em moeda americana emitidos pela petroleira OGX. Ao todo a petrolífera possui 3,6 bilhões de dólares de dívidas.

Nas conversas de segunda-feira os investidores não chegaram a falar em litígios contra o grupo EBX, mas demonstraram preocupação com um eventual calote do pagamento dos bônus da OGX e preveem algum tipo de reestruturação nos passivos.

Leia mais: Acionistas da OGX querem que CVM realize audiência

Moody’s rebaixa nota da OGX e alerta para calote

O diretor-executivo de Finanças Corporativa e Reestruturação Societária da FTI Consulting no Brasil, Sam Aguirre, comentou que alguns credores gostariam de entender como os brasileiros veem os problemas da EBX. O assunto tem repercutudo na imprensa norte-americana, com matérias de capa no New York Times e Wall Street Journal.

Continua após a publicidade

O diretor destaca que, como a holding que controla as empresas do grupo, a EBX, tem capital fechado, isso ajuda a elevar ainda mais as dúvidas sobre os reais passivos das companhias de Eike Batista. �Os credores estão buscando caminhos e tentando achar uma solução que faça sentido para os dois lados�, disse Aguirre.

Leia ainda: BNDES nega privilégio às empresas de Eike

Conheça os altos e baixos da vida de Eike Batista

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade