Clique e assine a partir de 9,90/mês

Investidor chinês negocia compra da C&A, diz revista alemã

Herdeiros dos fundadores da empresa, criada na Holanda em 1841, teriam interesse no negócio, que pode se realizar em breve

Por Estadão Conteúdo - 14 Jan 2018, 19h51

Segundo a revista alemã Der Spiegel, a família controladora da rede de vestuário C&A está em negociações para vender a empresa a um investidor chinês. Sem identificar suas fontes, a publicação indica que o negócio seria concluído em breve.

Fundada em 1841 na Holanda pelos irmãos irmãos Clemens e August Brenninkmeijer, a marca tem forte presença  na Europa, na América Latina e na Ásia. Os herdeiros da família ainda ainda estão à frente da companhia, a partir da Cofra-Holding , grupo financeiro que surgiu da própria C&A e se instalou na Suíça, em 1911.

A Cofra soltou um comunicado, sem citar a venda, afirmando que está “completamente comprometida em manter um negócio bem sucedido e com futuro para a C&A e que a companhia embarcou em um programa de transformação e crescimento”. Segundo eles, esse processo de mudança inclui “a investigação de formas de acelerar áreas prioritárias e de alto crescimento, como China, mercados emergentes e digital, o que pode potencialmente envolver parcerias e outros tipos de investimento externo”.

Publicidade