Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Investidor chinês negocia compra da C&A, diz revista alemã

Herdeiros dos fundadores da empresa, criada na Holanda em 1841, teriam interesse no negócio, que pode se realizar em breve

Por Estadão Conteúdo 14 jan 2018, 19h51

Segundo a revista alemã Der Spiegel, a família controladora da rede de vestuário C&A está em negociações para vender a empresa a um investidor chinês. Sem identificar suas fontes, a publicação indica que o negócio seria concluído em breve.

Fundada em 1841 na Holanda pelos irmãos irmãos Clemens e August Brenninkmeijer, a marca tem forte presença  na Europa, na América Latina e na Ásia. Os herdeiros da família ainda ainda estão à frente da companhia, a partir da Cofra-Holding , grupo financeiro que surgiu da própria C&A e se instalou na Suíça, em 1911.

  • A Cofra soltou um comunicado, sem citar a venda, afirmando que está “completamente comprometida em manter um negócio bem sucedido e com futuro para a C&A e que a companhia embarcou em um programa de transformação e crescimento”. Segundo eles, esse processo de mudança inclui “a investigação de formas de acelerar áreas prioritárias e de alto crescimento, como China, mercados emergentes e digital, o que pode potencialmente envolver parcerias e outros tipos de investimento externo”.

    Publicidade