Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Intenção de consumo do paulistano cai, diz FecomercioSP

Por AE

São Paulo – O nível de otimismo dos consumidores paulistanos voltou a cair em junho. A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), indicador divulgado nesta terça-feira pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), recuou 0,6% em junho, para 138,9 pontos, na comparação com maio (139,8 pontos). Foi a segunda baixa consecutiva do indicador, que já havia apontado recuo de 3,8% em maio ante abril. Em uma escala de 0 a 200 pontos, números superiores a 100 pontos indicam otimismo e abaixo desse nível demonstram pessimismo. Comparado ao resultado apurado um ano antes, o ICF registrou aumento de 1%.

Na avaliação da Federação, a piora do índice é justificada pelas incertezas do atual cenário econômico. “Os consumidores preferem não comprometer o orçamento com contratação de crédito em longo prazo, mesmo com a redução de impostos para determinados segmentos de bens duráveis”, comentou a FecomercioSP, por meio de nota. Para a Federação, se o governo tiver sucesso em garantir o ritmo de crescimento econômico, a percepção de segurança das famílias em relação a emprego e renda deve melhorar, assim como a expectativa de consumo.

O levantamento aponta que o item Perspectiva de Consumo caiu 5,2% em relação a maio e a categoria Renda Atual caiu 3%. Na composição do índice também houve desempenho negativo nas opiniões sobre Acesso ao Crédito (-1,7%) e Perspectiva Profissional (-0,1%).

Pelo lado positivo, a pesquisa apontou melhora na avaliação dos consumidores em relação ao momento para bens duráveis (4,7%), com ajuda da queda do IPI para o setor automotivo. Na questão sobre Emprego Atual (1,2%), a alta é justificada pelo momento positivo do mercado de trabalho. A percepção sobre o Nível de Consumo Atual ficou praticamente estável, com variação positiva de 0,1% em junho.