Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Intel investirá R$ 300 milhões em parcerias no Brasil

Companhia planeja desenvolver junto a empresas e universidades brasileiras soluções tecnológicas em transporte, educação e energia no país

Por Da Redação 27 fev 2013, 20h07

A multinacional Intel, fabricante de semicondutores, anunciou nesta quarta-feira que vai investir 300 milhões de reais até o fim do ano que vem para desenvolver junto a empresas e universidades brasileiras soluções tecnológicas em transporte, educação e energia. “O Brasil está se consagrando como um polo de inovação e pesquisa na América Latina”, disse Fernando Martins, presidente da Intel no país. De acordo com ele, a companhia vai selecionar empresas e produzir soluções tecnológicas junto a universidades para serem incorporadas aos modelos de negócios.

O anúncio da Intel foi acompanhado pelo ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp. A política de atração de centros de tecnologia de multinacionais ao Brasil é um dos braços do programa TI Maior, lançado no ano passado.

Leia também:

Microsoft terá laboratório avançado no Brasil

Ainda que não vá construir um centro propriamente dito, a Intel planeja desenvolver produtos e soluções da mesma forma que Microsoft e EMC, que nos últimos meses anunciaram a construção de centros de pesquisa e tecnologia no país. “Nós vamos criar um programa de apoio para que professores das universidades brasileiras tenham estágio de pesquisa com a Intel”, afirmou Raupp, envolvido nos detalhes finais de um pacote para estimular a inovação no Brasil. A presidente Dilma Rousseff deve anunciar em março a abertura de crédito subsidiado de quase 30 bilhões de reais para financiar projetos de inovação nas empresas brasileiras.

“Esse anúncio da Intel em setores estrategicamente críticos no Brasil, como são educação e energia, por exemplo, faz exatamente o que desejamos, isto é, aproxima empresas que precisam inovar de universidades que precisam transformar suas pesquisas em inovação”, disse Virgílio Almeida, secretário de política de informática do ministério e responsável pelo TI Maior.

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade