Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Ingresso para futebol sobe mais que a inflação

Por Da Redação 10 jun 2012, 10h25

Por Luiz Guilherme Gerbelli

São Paulo – O preço dos ingressos para jogos tem crescido acima da inflação oficial do País. Em maio deste ano, por exemplo, enquanto o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 0,36%, a inflação do ingresso foi de 1,64%. No acumulado em 12 meses, o ingresso teve alta de 7,25%, e o IPCA aumentou 4,99%.

O aumento do preço dos ingressos para jogos acima da inflação oficial não é fenômeno recente. Desde 2007 – ano em que o Brasil foi escolhido como sede da Copa do Mundo de 2014 – até o mês passado, os ingressos de jogos já encareceram 127%.

“A melhora da condição econômica da classe média e do desejo em gastar com o entretenimento faz com que um jogo de futebol, por exemplo, esteja junto de outras atividades”, diz Amir Somoggi, diretor da área de consultoria esportiva da BDO Brazil.

Corinthians e Santos, por exemplo, comercializam ingressos de até R$ 300 para os jogos da semifinal da Libertadores. Há pacotes que chegam a R$ 800. “Os clubes também aproveitam esse tipo de momento para subir os preços”, afirma Clarisse Setyon, coordenadora do curso de Pós-Graduação em Gestão e Marketing do Esporte da ESPM.

A tendência, segundo especialistas, é que o preço dos ingressos continue a subir nos próximos anos. Eles acreditam que a melhora da infraestrutura dos estádios com a Copa do Mundo, em 2014, vai impulsionar o valor das entradas. “A tendência é de alta. O que também deve acontecer é que os estádios terão mais áreas para um público corporativo”, afirma Ricardo Hinrichsen, diretor de novos negócios da Brunoro Sport Business.

Em 2011, a maior receita de bilheteria do País foi do Corinthians, com R$ 27 milhões. Hoje, segundo Clarisse, da ESPM, a participação da bilheteria na renda dos clubes não chega a 9% – no passado, era de 12%.

De acordo com especialistas, os ingressos ainda são mais baratos que na Europa, onde se concentra boa parte dos clubes mais ricos do mundo. Segundo o diretor da BDO Brazil, o mercado global de gestão de arena movimenta cerca de US$ 50 bilhões por ano, mas, no Brasil, esse valor não chega a R$ 500 milhões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)