Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Infraero pode ter rombo de R$ 500 milhões em 2015

Tesouro Nacional precisará socorrer a estatal, se as receitas não foram suficientes para cobrir as despesas. Privatizações agravaram dificuldades

A Infraero encerrará 2015 com um prejuízo operacional de 500 milhões de reais se as receitas permanecerem abaixo das despesas. Reportagem publicada nesta terça-feira pelo jornal Folha de S. Paulo mostrou que o Tesouro Nacional precisará cobrir o rombo, já que a arrecadação da estatal será insuficiente para bancar gastos administrativos como salários e contas de consumo.

A queda na arrecadação aconteceu principalmente por causa da privatização de alguns dos maiores aeroportos do país, anteriormente controlados pela Infraero. A privatização resultará em uma forte queda do faturamento da estatal no próximo ano. A Infraero detém 49% das ações dos aeroportos concedidos à iniciativa privada. Mas como os aeroportos passaram por uma série de reformas e ainda não dão lucro, a companhia deverá começar a receber parte das receitas apenas em 2016.

Leia também:

Infraero vai implantar wi-fi gratuito em mais 43 aeroportos

Infraero culpa TCU por atrasos em terminal de Goiânia

Plano de Demissão Voluntária da Infraero deve custar R$ 750 milhões

Quadro de funcionários – O excesso de funcionários também ajudou a desequilibrar o caixa da Infraero. Além de o governo barrar um Programa de Demissão Voluntária (PDV), uma quantidade de trabalhadores acima do espero preferiu permanecer na Infraero em vez de migrar para as empresas privadas que passaram a administrar os aeroportos.

A estatal ainda está há três anos sem autorização da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) para reajustar as tarifas de embarque e de navegação. Estimativas apontam que o reajuste poderia reduzir o prejuízo da companhia para 200 milhões de reais no próximo ano.