Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Inflação do aluguel’ tem primeira alta após 4 meses em queda

O IGP-M acelerou 0,10% em agosto; o índice estava em baixa desde abril, quando teve o menor resultado da série histórica, de 1,1%

Por Da redação - Atualizado em 30 ago 2017, 09h43 - Publicado em 30 ago 2017, 09h00

Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) registrou aceleração de 0,10% em agosto, a primeira alta nos preços após quatro meses consecutivos de deflação. Mesmo com o resultado, o índice acumula quedas de 2,56% no ano e de 1,71% em 12 meses. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) nesta quarta-feira.

O IGP-M estava em queda desde abril, mês em que teve queda de -1,1%. Esse resultado representou a maior deflação da sua série histórica, iniciada em 1989. O índice é usado como referência em contratos de aluguel.

Dentre os componentes do IGP-M, houve recuo em agosto nos preços medidos Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) de 0,05%, ante queda de 1,16% em julho.

O item que mede os preços ao consumidor (IPC) teve avanço de 0,33% em agosto, frente a 0,04% de alta no mês anterior. A  principal contribuição foi no grupo de transportes  – que passou de -0,42% para 1,70%. “Nesta classe de despesa, vale citar o comportamento do item gasolina, cuja taxa passou de -2,03% para 8,50%”, diz a pesquisa.

O terceiro componente, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) também teve aceleração no mês,  de 0,40%frente a 0,22% em julho. A alta foi causada tanto pelo aumento em Materiais, Equipamentos e Serviço (de 0,03% para 0,20%) como do custo da mão de obra (0,37% para 0,56%).

Continua após a publicidade
Publicidade