Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Inflação do aluguel sobe 0,34% em janeiro

Segundo FGV, os preços no atacado, de maior peso do índice, voltaram a desacelerar, depois de avançarem no fim de 2012

Por Da Redação 30 jan 2013, 08h28

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), indicador usado para reajustar contratos de aluguel, registrou alta de 0,34% em janeiro após elevação de 0,68% em dezembro, com destaque para a queda nos preços de matérias-primas brutas, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira. O IGP-M havia fechado 2012 com alta acumulada de 7,82%. O resultado de janeiro ficou acima do esperado pelo mercado, que esperava avanço médio de 0,31%. Neste começo de ano, os preços no atacado voltaram a desacelerar, depois de avançarem no fim de 2012.

Mas, a alta dos preços continua preocupando o mercado, como mostrou a prévia da inflação oficial, divulgada na semana passada: o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) marcou alta de 0,88% em janeiro, impulsionado por preços de alimentos e despesas pessoais. A notícia gerou atenção sobre os próximos passos de política monetária do Banco Central (BC), que manteve a taxa Selic em 7,25% ao ano na última reunião de seu Comitê de Política Monetária (Copom).

Divisões – Em janeiro, ainda segundo a FGV, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), um dos itens que compõe o IGP-M e responsável por medir a variação dos preços no atacado, teve alta de 0,11% em janeiro, ante avanço de 0,73% no mês anterior. Esse indicador responde por 60% do índice geral.

Em relação à origem dos produtos, a desaceleração foi puxada pelos produtos agropecuários, cujos preços caíram 0,62% após alta de 1,40% em dezembro. Já os produtos industriais registraram alta de 0,40%, ante 0,46% anteriormente.

Entre os estágios de produção, os preços dos Bens Finais avançaram 1,30% (ante 0,74% anteriormente), enquanto o item Bens Intermediários desacelerou para 0,29%, ante 0,41% em dezembro e o o índice de Matérias-Primas Brutas apresentou variação negativa de 1,41% (contra alta de 1,11% no mês anterior).

Leia também:

Tombini reconhece que inflação resiste em cair

Para economistas, inflação segue pressionada no início de 2013

Meta de inflação está sendo jogada pela janela, diz FT

Varejo – Outro indicador que compõe o IGP-M, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30% no índice geral, acelerou para 0,98%, contra 0,73% visto anteriormente. A principal contribuição para oresultado partiu do grupo Alimentação, com alta de 1,97% em janeiro ante 1,29%.

Continua após a publicidade

Por fim, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), com peso de 10% no IGP-M, registrou elevação de 0,39%, acelerando ante alta de 0,29% em dezembro, puxado pelos avanços nos dois subitens que o compõem, mão de obra e materiais, ambos registrando alta de 0,39%.

Além de medir a evolução do nível de preços, o IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel. O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)