Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Inflação do aluguel’ encerra novembro com alta de 0,52%, diz FGV

IGP-M, que havia sido de 0,20% em outubro, foi pressionado pelos preços no atacado ; índice usado em contratos de aluguel acumula 4,26% em 12 meses

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) subiu mais do que o esperado em novembro e fechou o mês com alta de 0,52%, ante 0,20% no mês anterior, devido à maior pressão dos preços nos atacado. O índice, calculado pela, Fundação Getulio Vargas (FGV) é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

O IGP-M no mês ficou acima da expectativa em pesquisa da Reuters de avanço de 0,45%. Em 12 meses, a inflação acumulada é de 4,26%, segundo o indicador.

Entre os componentes do IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60% do indicador geral, encerrou novembro com alta de 0,66%, contra 0,16% no período anterior. Dentro do IPA, os Bens Intermediários aceleraram a alta a 1,93%, contra 0,95% antes, com destaque para o movimento de combustíveis e lubrificantes para a produção.

Os Bens Finais aceleraram a alta a 0,50 por cento, contra 0,39 por cento anteriormente, com destaque para o comportamento do subgrupo combustíveis para o consumo.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30%no IGP-M, subiu 0,28% no mês, repetindo a mesma taxa registrada em outubro. A principal contribuição de alta partiu do grupo Habitação, que subiu 0,77%, ante avanço de 0,31% antes, dado o comportamento do item tarifa de eletricidade residencial.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, acelerou a alta a 0,28% em novembro, de 0,19% no mês anterior.