Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Inflação da eurozona desacelera em dezembro

Ao subir 0,8% em base anual, o indicador que mede os preços ao consumidor da região começa a preocupar e os risco de deflação no bloco aumentam

Por Da Redação - 7 jan 2014, 08h51

A inflação da zona do euro desacelerou inesperadamente em dezembro, após pequeno aumento no mês anterior. Segundo a agência de estatísticas da União Europeia (UE), Eurostat, a inflação ao consumidor nos 17 países que compartilham o euro foi de 0,8% em base anual no último mês do ano passado, ante 0,9% em novembro. Com isso, elevam-se as preocupações acerca de uma deflação no bloco e dos riscos de uma frágil recuperação econômica.

Os preços de alimentos, álcool e tabaco subiram 1,8% na comparação anual em dezembro após alta de 1,6% em novembro, enquanto o preço de energia, volátil, não variou, após queda de 1,1% no mês anterior.

A leitura de dezembro leva a inflação de volta para perto da mínima em quatro anos, de 0,7%, atingida em outubro. Naquele mês foi a primeira vez em que a taxa ficou abaixo de 1% desde fevereiro de 2010, o que levou o Banco Central Europeu (BCE) a cortar os juros para nova mínima recorde de 0,25% em novembro.

Leia mais:

Publicidade

Indústria da zona do euro expande em dezembro

Letônia torna-se o 18º país a aderir à zona do euro

Dados da Eurostat divulgados separadamente mostraram que os preços ao produtor industrial da zona do euro reduziram o ritmo de desaceleração em novembro, ao cair 0,1% na base mensal, após recuo de 0,5% em outubro. Os custos de bens intermediários caíram, enquanto os preços de bens de capital, duráveis e não-duráveis e os preços de energia ficaram inalterados em comparação com outubro.

(com agência Reuters)

Publicidade