Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Inflação cai no Reino Unido a 4,8%

Os agressivos descontos de supermercados e a queda no preço da gasolina foram os motivos da baixa

Por Da Redação 13 dez 2011, 09h04

A inflação caiu dois décimos em novembro no Reino Unido, a 4,8% em ritmo anual, segundo dados divulgados nesta terça-feira pelo Escritório Nacional de Estatísticas (ONS). A queda aconteceu, de acordo com a instituição, em grande parte devido à guerra de descontos realizada pelos supermercados. Este é o segundo decréscimo de dois décimos consecutivo desde que, em setembro, igualou o recorde histórico com 5,2%.

Em termos mensais, o Índice de Preços ao Consumo (IPC) aumentou de 0,2% em novembro em relação a outubro, informou a ONS em um comunicado. A queda da taxa interanual é explicada principalmente por um aumento muito inferior ao do ano passado – 0,6% contra 1,6% em novembro de 2010 – dos preços dos alimentos e das bebidas não alcoólicas.

Os agressivos descontos realizados pelas grandes redes de supermercado nesta época de crise pré-Natal foram fundamentais nesse quadro. Somou-se a isso uma queda dos preços da gasolina de um centavo por litro. Os maiores aumentos foram registrados na eletricidade, no álcool e no tabaco.

Apesar da queda, a inflação britânica continua duplicando o alvo de 2% fixado pelo Banco da Inglaterra (BoE). No entanto, segundo as últimas previsões do BoE, o número deve começar a cair no próximo ano para se situar em torno de 2% durante o terceiro trimestre e ficar abaixo de 1,5% até o fim do ano.

Vicky Redwood, economista principal do Capital Economics, considerou que os dados de novembro permitem esperar que “a inflação passou agora seu ponto máximo e pode cair rápido muito bruscamente”. O economista, contudo, advertiu sobre o risco de um aumento em dezembro devido às festas.

(Com agência France-Press)

Continua após a publicidade
Publicidade