Clique e assine com até 92% de desconto

Indústria de cobre prevê crescer menos em 2012

Por Da Redação 1 ago 2012, 15h09

Por Fernanda Guimarães

São Paulo – A indústria de cobre acaba de reduzir a sua projeção de crescimento para 2012 de 5% para 3,2%, segundo estudo realizado pelo Sindicato dos Condutores Elétricos, Trefilação e Laminação de Metais Não Ferrosos do Estado de São Paulo (Sindicel). Com esse ajuste, os fabricantes de fios e cabos esperam atingir um faturamento de R$ 14,8 bilhões em 2012.

De acordo com o Sindicel, as razões para a mudança de expectativa foram a piora do cenário da crise financeira na Europa, o ritmo lento da retomada dos Estados Unidos e uma fraca demanda de setores como telecomunicações e as indústrias automobilística e eletroeletrônica.

O Sindicel explica que os setores de energia e construção civil continuam estimulando a indústria do cobre. A estimativa é de que a partir do segundo semestre setores como a indústrias automobilística e a de telecomunicações apresentem melhora. “De qualquer maneira, não será possível crescer no ritmo que esperávamos no início do ano”, disse, em nota, o diretor executivo do Sindicel, Valdemir Romero.

Continua após a publicidade
Publicidade