Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Indústria da zona do euro recua em julho e coloca recuperação em xeque

Queda de 1,5%, resultado pior do que o esperado, mostra fraca demanda das famílias e instabilidade da recuperação do bloco

Por Da Redação 12 set 2013, 11h04

A produção industrial da zona do euro teve um desempenho muito pior que o esperado em julho, em um sinal da demanda fraca das famílias europeias e da instabilidade da recuperação econômica do bloco.

A produção industrial nos dezessete países que compartilham o euro caiu 1,5% em julho, informou a agência de estatísticas da União Europeia Eurostat nesta quinta-feira. Pesquisa da Reuters apontava expectativa de alta de 0,1%.

Leia também:

Desemprego na Grécia atinge recorde de 27,9% em junho

Presidente da Comissão Europeia pede foco nas reformas

Continua após a publicidade

Após um ano e meio em recessão, a zona do euro voltou a crescer no período entre abril e junho, e muitos economistas dizem que a recuperação continuará no terceiro trimestre.

Mas o desafio para a região é transformar o crescimento bastante modesto, contando principalmente com as exportações para o resto do mundo, em uma retomada sustentada que reduza o desemprego e ajude as famílias a retomarem os gastos.

Os sinais de uma recuperação na demanda doméstica, no entanto, não são encorajadores.

Leia ainda:

PIB italiano recua 0,3% no 2º trimestre – mais que o esperado

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade