Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Indústria chinesa apresenta sinais divergentes em outubro

Índices apontam a um só tempo para retomada e retração da atividade industrial

Por Da Redação 1 nov 2011, 04h06

A leitura final do Índice HSBC dos Gerentes de Compra (PMI, na sigla em inglês) da China, termômetro da atividade industrial do país, subiu para 51,0 em outubro, comparada aos 49,9 de setembro, segundo informou o HSBC Holdings.

A alta do PMI indica que a atividade industrial da China começou a se expandir outra vez, e pode ajudar a aliviar o receio de que o crescimento da economia em geral esteja desacelerando no segundo semestre do ano como resultados das políticas de aperto monetário de Pequim. Uma leitura abaixo de 50 indica contração em relação ao mês anterior, enquanto um indicador acima desse nível mostra expansão.

A leitura final ficou em linha com a versão preliminar do PMI, de 51,1, que o HSBC anunciou em 24 de outubro. “O PMI final confirma a notável melhora nas atividades industriais da China puxadas pelo aumento de novos negócios nos mercados doméstico e externo”, disse o economista-chefe do HSBC para a China, Hongbin Qu, em um comunicado. “Esperamos uma política monetária estável, com meta de afrouxamento nos próximos meses”, acrescentou.

Mais cedo, porém, foi divulgado o PMI oficial, que caiu para 50,4 em outubro, comparado com 51,2 em setembro, segundo a Federação de Logística e Compra da China (CFLP, na sigla em inglês), que divulga o dado com o Escritório Nacional de Estatísticas. O PMI oficial de outubro foi mais baixo do que a mediana das previsões de uma pesquisa da Dow Jones com nove economistas, que apontava 51,7.

(com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade