Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Indústria automobilística teve recorde de vendas em 2011

Volume de vendas foi 2,90% superior que o visto em 2010

A indústria automobilística bateu mais um recorde de vendas em 2011 ao comercializar 3,425 milhões de unidades entre automóveis e comerciais leves, conforme dados divulgados nesta quarta-feira pela Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O número é 2,90% superior que o visto no ano imediatamente anterior e o maior dos últimos anos.

No entanto, considerando apenas o resultado apresentado em dezembro, as vendas de automóveis e comerciais leves ocuparam a segunda colocação no ranking, com 329,1 mil unidades comercializadas contra 361,2 mil em dezembro de 2010, que continuou na liderança.

A venda de caminhões também foi a maior dos últimos anos, com 172,6 mil unidades comercializadas em 2011. O resultado de dezembro último (15,6 mil) não superou o visto no mesmo mês do ano passado, de 17,4 mil. Já o segmento de ônibus teve recorde nas vendas de 2011 e no mês passado, com 34,7 mil e 3,5 mil unidades, respectivamente.

De acordo com a Fenabrave, o volume de motocicletas comercializado em 2011 foi recorde, ao somar 1,940 milhão unidades. O resultado de dezembro, porém, ficou atrás do visto no mesmo intervalo do ano passado, com 193,5 mil unidades contra 197,4 mil.

2012 – A Fenabrave prevê que as vendas de automóveis e comerciais leves devem apresentar alta de 4,5% em 2012, somando 3,579 milhões de unidades vendidas, conforme estimativas elaboradas pelo MB Associados.

Considerando todos os segmentos, que incluem caminhão, ônibus e motos, o crescimento deve ser de 5,76% neste ano ou 5,894 milhões de unidades vendidas. O setor de caminhões deve ter vendas 9,6% maiores. Para ônibus, a Fenabrave projeta crescimento de 14,30% em 2012. Já as vendas de motocicletas devem avançar 7,50% neste exercício.

O presidente da Fenabrave, Flávio Antonio Meneghetti, afirmou que o ambiente externo deve continuar a atrapalhar o resultado da indústria. “O cenário externo afetou o resultado de 2011 e certamente prejudicará o ano de 2012”, avaliou ele, em conversa com jornalistas para comentar os números do ano passado e as perspectivas para o exercício que se inicia.

É a primeira vez que ele participa de uma entrevista coletiva de imprensa após assumir o cargo no lugar de Sérgio Reze, que presidiu a entidade nos últimos seis anos. Ele permanecerá como presidente do conselho deliberativo e presidente diretor durante o triênio 2011-2014. Meneghetti é concessionário Fiat no Paraná, pelo Grupo Marajó.

(Com Agência Estado)