Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Índices fecham em alta nos EUA, depois de três dias de perdas

Por Rodrigo Campos

NOVA YORK, 23 Mar (Reuters) – As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em alta com baixo volume nesta sexta-feira, animadas por avanços de ações ligadas a energia e matérias-primas, e o S&P 500 continuou a mostrar resiliência mesmo após terminar sua segunda semana negativa até agora neste ano.

Segundo dados preliminares, o índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,27 por cento, para 13.080 pontos. O índice Standard & Poor’s 500 teve valorização de 0,31 por cento, para 1.397 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,15 por cento, para 3.067 pontos.

O índice S&P 500 caiu 0,5 por cento na semana. Num indicador da força e da consistência do rali, foi a pior semana do índice desde a última semana de dezembro. Na única outra semana negativa em 2012, o índice caiu 0,17 por cento.

O mercado recuou no início da sessão, mas o ímpeto negativo desapareceu, apesar de amplas expectativas por uma correção após um rali que preparou o índice para seu melhor trimestre (quando comparado ao equivalente no ano anterior) desde 2009.

O S&P 500 ainda está próximo a sua máxima desde maio de 2008.

“Há muitas pessoas que acreditam que uma correção está por vir, mas alguns indicadores técnicos sugerem mais uma pausa do que uma correção neste ponto”, disse Todd Salamone, diretor de pesquisa no Schaeffer’s Investment Research em Cincinatti.

O S&P encontrou forte apoio em sua média móvel de 14 dias, cerca de 1.386, de onde reverteu para registrar ganhos no dia. Manter esse nível “mostra a força da tendência ao avanço, prova que a inércia continua no lugar”, disse Salamone.

O índice de energia do S&P 500 e o índice do setor de matérias-primas fecharam ambos em alta de quase 1 por cento, e lideraram ganhos após terem sido os setores de pior performance no declínio de quinta-feira.

Analistas veem a rotação de setores como uma indicação da relutância de investidores em abandonar ações e um sinal de força potencial do mercado.