Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Índices europeus caem por preocupação com dívida e EUA

LONDRES, 19 Abr (Reuters) – As bolsas europeias fecharam em baixa nesta quinta-feira, sob influência de perspectivas corporativas pouco animadoras e de dados dos Estados Unidos que amorteceram esperanças de recuperação, com aumento do nervosismo dos investidores sobre a crise da dívida soberana na zona do euro.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em queda de 0,52 por cento, aos 1.040 pontos.

Os mercados mostraram preocupação nesta quinta-feira com o aumento dos yields (rendimentos) em um leilão de títulos da dívida da Espanha, e com a possibilidade de um rebaixamento futuro na nota de crédito da França, que tem em suas eleições presidenciais um risco adicional.

“Há eleições chegando na França, a Espanha tem que acertar sua trajetória fiscal e a Grécia está no caldeirão. Posso ver as razões pelas quais a Grã-Bretanha vai ter performance superior à continental, mas essa diferença não vai continuar por muito tempo”, avaliou o chefe de pesquisa da Investec Wealth & Investment, John Haynes.

“A perspectiva para os papéis europeus é muito boa nesses níveis de avaliação se você é um investidor, em vez de um operador. Em dois anos ou mais, você vai provavelmente fazer muito dinheiro com ações europeias. Mas… no curto prazo, é difícil ver de onde as notícias positivas vêm”, acrescentou.

Nos Estados Unidos, as vendas de moradias usadas recuaram 2,6 por cento em março, enquanto que o Índice de Indicadores Antecedentes cresceu 0,3 por cento, para 95,7, em março.

Em LONDRES, o índice Financial Times ficou estável, registrando apenas 0,01 por cento em terreno negativo, a 5.744 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX recuou 0,9 por cento, para 6.671 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 2,05 por cento, a 3.174 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib cedeu 2,01 por cento, para 14.287 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 teve desvalorização de 2,42 por cento, a 6.908 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve desvalorização de 0,22 por cento, para 5.177 pontos.

(Reportagem de Toni Vorobyova)