Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Índice europeu de ações tem máxima em 5 meses e meio por China

LONDRES, 17 Jan (Reuters) – O principal índice das ações europeias atingiu uma máxima em cinco meses e meio nesta terça-feira, antes de fechar acima de um nível considerado de resistência, alavancado pelos papéis dos setores automobilístico e de mineração depois que dados econômicos da China alimentaram esperanças de que o país poderá afrouxar mais sua política monetária para estimular o crescimento.

O índice FTSEurofirst 300, referência para o mercado acionário europeu, fechou com elevação de 0,73 por cento, aos 1.033 pontos, segundo dados preliminares, rompendo o nível de 1.028 pontos, num sinal positivo. O índice chegou a atingir 1.038 pontos, o nível mais alto desde o começo de agosto.

“O mercado de ações está se beneficiando das notícias da China. No entanto, não é devido à força do resultado, mas sim porque a desaceleração na China está criando fortes esperanças de que haverá uma grande rodada de estímulos”, afirmou o chefe de pesquisas do BNP Paribas Fortis Global Markets, Philippe Gijsels.

O índice que acompanha o setor automobilístico -que teve alta de 2,8 por cento- e o índice de recursos básicos -que avançou 1,4 por cento- ficaram entre as maiores altas após as informações de que a economia da China havia crescido 8,9 por cento no quarto trimestre, o menor ritmo de crescimento em dois anos e meio, mas ligeiramente mais forte do que a taxa de 8,7 por cento esperada por economistas.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,65 por cento, a 5.693 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX ganhou 1,82 por cento, para 6.332 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 registrou alta de 1,40 por cento, a 3.269 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib valorizou-se 0,69 por cento, para 15.325 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 subiu 1,01 por cento, aos 8.535 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 apreciou-se 0,43 por cento, para 5.452 pontos.

(Reportagem de Atul Prakash)