Clique e assine com até 92% de desconto

Índice Dow Jones em NY fecha em queda de 0,02%

Por Da Redação 27 dez 2011, 18h59

Por Álvaro Campos

Nova York – As bolsas norte-americanas fecharam perto da estabilidade, com uma melhora na confiança do consumidor e os ganhos do setor de energia não sendo suficientes para elevar os principais índices. Os bancos lideraram as perdas, enquanto as empresas de tecnologia tiveram o melhor desempenho.

O índice Dow Jones perdeu 2,65 pontos (0,02%), fechando a 12.291,35 pontos. A retração ocorreu nos últimos minutos da sessão, após o índice ter passado praticamente o dia inteiro com leves ganhos. Já o Nasdaq ganhou 6,56 pontos (0,25%), fechando a 2.625,20. E o S&P 500 avançou 0,10 ponto (0,01%), fechando a 1.265,43 pontos. Apenas pouco mais de 2 bilhões de ações foram negociadas na New York Stock Exchange (Nyse), menos da metade da média diária este ano, de 4,3 bilhões de ações.

Hoje o Conference Board divulgou que seu índice de confiança do consumidor subiu para 64,5 em dezembro, de 55,2 em novembro. É o maior nível em oito meses. O avanço superou as estimativas dos analistas, que previam uma leitura de 60,0. Mais cedo, a pesquisa da S&P/Case-Shiller havia mostrado que os preços das moradias nas 20 maiores áreas metropolitanas dos EUA recuaram 3,4% em outubro, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Já o Federal Reserve de Chicago informou que seu índice de atividade industrial do Meio-Oeste recuou 0,1% em novembro, para 85,8. Mas relatórios regionais das distritais do Fed em Richmond e Dallas mostraram melhora na atividade do setor manufatureiro.

No campo corporativo, as ações da rede varejista Sears despencaram 27,20%, após a companhia informar que pode fechar até 120 lojas para revitalizar seus negócios e reduzir despesas. Os papéis do Bank of America recuaram 2,14%. Outras empresas do setor financeiro também tiveram um desempenho ruim (Goldman Sachs -2,02%, JPMorgan -1,61%, Morgan Stanley -2,98% e Citigroup -2,04%). As informações são da Dow Jones.

Continua após a publicidade
Publicidade