Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Índice de Confiança do Consumidor cai 3% em janeiro

Por Alessandra Saraiva

Rio de Janeiro – O consumidor iniciou 2012 com humor negativo. É o que revelou hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV) ao divulgar o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), que caiu 3% em janeiro após avançar 0,5% em dezembro. Foi a pior queda desde setembro do ano passado (-3,4%). Calculado até 200 pontos (quanto mais próximo de 200, maior o nível de confiança do consumidor), o ICC desacelerou de 119,6 pontos em dezembro para 116 pontos em janeiro, o menor nível desde outubro de 2011 (115,2 pontos).

Sinais negativos foram detectados tanto nas avaliações do consumidor sobre momento presente quanto em suas expectativas. Nos dois sub-índices componentes do ICC, o Índice da Situação Atual (ISA) caiu 2,3% em janeiro, após subir 1,0% em dezembro.Já o Índice de Expectativas (IE) teve queda de 3,4% em janeiro contra aumento de 0,3% em dezembro. O levantamento abrange mais de 2 mil domicílios, em sete capitais, com entrevistas realizadas entre os dias 2 e 20 deste mês.

A perda de interesse em compras de bens duráveis, como automóveis e geladeiras, derrubou o ICC, segundo a FGV. A parcela de consumidores que pretendem aumentar suas compras de duráveis nos próximos seis meses caiu de 19,5% para 15,9% de dezembro do ano passado para janeiro deste ano. Já o porcentual dos que pretendem comprar menos este tipo de produto subiu de 31,3% para 37,8%, no período.

As respostas relacionadas à economia no momento atual também apresentaram sinais negativos. A fatia de consumidores pesquisados que avaliam a situação econômica local como boa caiu de 27,1% para 24,4% de dezembro para janeiro. Já a parcelados que a julgam ruim aumentou de 17% para 18,4%, no mesmo período.