Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Índia proíbe exportações de algodão e afeta preços em todo o mundo

Medida é vista como retaliação à política chinesa de estocar o algodão adquirido, provocando a escassez do produto dentro em território indiano

As exportações de algodão da Índia estão proibidas até segunda ordem, declarou o ministério indiano responsável pelo comércio exterior. A Índia é a segunda maior exportadora de algodão, logo atrás dos Estados Unidos, e o anúncio fez com que os preços da commodity disparassem nas bolsas mundiais. A proibição é explicada, segundo o governo indiano, pela necessidade de se assegurar insumos suficientes para as empresas têxteis nacionais, que estavam sendo obrigadas a importar algodão de países asiáticos.

A decisão veio depois que a China, maior comprador de algodão mundial, acabou adquirindo estoques da commodity para criar uma reserva interna com o objetivo de impedir a volalitidade dos preços. Apenas em janeiro, a China comprou cerca de 5 milhões de toneladas de algodão estrangeiro para suas reservas. Esse número, somado às compras para o consumo doméstico, fez com que as compras chinesas chegassem a 15% do consumo global de algodão do atual ano-safra. Tal medida, na avaliação dos economistas do governo, afetou a oferta da commodity aos empresários do próprio país.

O governo indiano explicou, por meio de nota, que a tendência de acúmulo de estoques no exterior fez com que suas exportações atingissem 12 milhões de toneladas, bem acima dos 8,4 milhões previstos.

“É uma decisão extremamente má. Vai danificar a reputação da Índia no mercado internacional [e] vamos sofrer no longo prazo”, disse ao jornal britânico Financial Times o presidente da Associação de Algodão da Índia, Dhiren N. Sheth. O empresário afirmou que a decisão é “lamentável” para o desenvolvimento da indústria do país, e disse ter a esperança de que o governo indiano volte atrás em sua decisão.

Em 2010, a Índia havia tomado uma iniciativa protecionista semelhante, em uma movimentação que ajudou a levar os preços da “commodity” a valores recordes – influenciando, inclusive, a inflação do segmento Vestuário no Brasil.

Nesta segunda-feira, o preços dos contratos de algodão para entrega em maio subiram 4,5% para 92,23 centavos de dólar, na bolsa de Nova York, segundo a Bloomberg. Os preços globais do algodão escalaram 57% no ano passado.

No acumulado do ano fiscal 2011/2012 (que termina a 31 de Março), a Índia já exportou 8,5 milhões de toneladas de algodão, mas as empresas indianas queixam-se constantemente da perda de competitividade frente a rivais em Bangladesh ou Paquistão, de acordo com o FT.