Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Inadimplência pode voltar a crescer em junho, diz CNDL

Por Da Redação 5 jun 2012, 10h34

Por Célia Froufe

Brasília – A queda da inadimplência anual no varejo perdeu força nos últimos dois meses e o volume de calotes pode voltar a crescer em junho. A avaliação foi feita nesta terça-feira pela economista do SPC Brasil/CNDL, Ana Paula Bastos. No ano até março, a inadimplência caía 3,51% na comparação com o mesmo período de 2011. Depois, desacelerou para 1,5% e chegou a 0,53% em maio. “Em junho, pode voltar para o terreno positivo, mas não devemos ter números muito altos”, previu. A CNDL espera que a inadimplência cresça de 2% a 3% em 2012 na comparação com 2011.

Ana Paula salientou que, antes de datas comemorativas, como o Dia das Mães, o volume de calote costuma cair com a intenção dos consumidores limparem seu nome para continuar a comprar. Isso pode ser verificado com o aumento de brasileiros que procuram o SPC para quitar dívidas. Em maio, houve crescimento de 1,70% do volume de cancelamento de registros de nome sujo na comparação com o mesmo mês do ano passado. Ante abril, a alta é de 9,50%. No acumulado do ano até maio na comparação com o mesmo período de 2011, o cancelamento de registros cresceu 2,08%.

“A queda do IPI, do IOF e a ampliação de crédito fizeram com que a população tivesse mais acesso ao consumo. Ao mesmo tempo tem aumento do volume de pessoas que querem limpar o seu nome”, considerou a economista. Segundo ela, os consumidores estão cada vez mais conscientes.

“As classes C, D e E precisam de crédito para ter acesso aos bens, principalmente os de maior valor agregado. O bem mais importante que elas têm é o nome”, disse.

Na avaliação de Ana Paula, o quadro é positivo para o setor ao longo do ano. “O aumento da renda e do emprego estão mantendo o crescimento do Brasil, apesar de o avanço do PIB pequeno”, comentou. No próximo mês, a CNDL deve apresentar revisão de todas as suas expectativas por conta da mudança de metodologia que os indicadores vão sofrer.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês