Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inadimplência no crédito livre recua em novembro e juros batem novo recorde de baixa

A taxa de juro médio no crédito livre, em queda pelo nono mês consecutivo, registrou no mês passado o patamar mais baixo na série histórica do BC

Após quatro meses de estabilidade em 5,9%, a inadimplência média do crédito livre recuou 0,1 ponto porcentual e encerrou o mês de novembro em 5,8%, informou o Banco Central (BC) nesta quarta-feira. A queda foi registrada no segmento de pessoas físicas, passando de 7,9% para 7,8%. Já a inadimplência das empresas ficou estável em 4,1% no mês passado.

A inadimplência no crédito pessoal se manteve em 6,2% em novembro, assim como os calotes no cheque especial, que ficaram estáveis, em 12,1%. Já na aquisição de veículos, os atrasos superiores a 90 dias caíram de 5,9% em outubro para 5,6% no mês passado. A inadimplência nos financiamentos para a aquisição de outros bens também caiu, de 12,8% para 12,1%.

Juros – O juro médio no crédito livre caiu de 29,4% ao ano em outubro para 28,9% ao ano em novembro, registrando com isso o nono mês consecutivo de queda da taxa média de juros. A taxa de novembro é a mais baixa na série histórica do Banco Central com início em 2000, segundo o próprio BC.

Para a pessoa física, a taxa média de juros recuou de 35,4% ao ano para 34,8% ao ano, na mesma base de comparação. O juro médio para pessoa jurídica também caiu, passando de 22,1% ao ano para 21,7% ao ano. Entre as principais linhas de crédito para pessoa física monitoradas pelo BC, houve queda de juros no crédito pessoal (de 31,5% ao ano para 30,4% ao ano) e na aquisição de veículos (de 13,2% ao ano para 12,9% ao ano), na comparação mensal. A exceção ficou com o cheque especial, em que os juros subiram de 136,4% ao ano em outubro para 138,5% ao ano em novembro.

Crédito – O estoque de operações de crédito do sistema financeiro subiu 1,5% em novembro, sobre outubro, atingindo 2,304 trilhões de reais. No ano até novembro, a alta é de 13,5%, enquanto em 12 meses o total de operações de crédito registrou expansão de 16,1%. Os dados foram informados nesta quarta-feira pelo Banco Central.

De acordo com a autoridade monetária, o crédito para pessoas físicas cresceu 1,4% em novembro e 15,7% no acumulado do ano até o mês passado. Em 12 meses, o crédito para pessoas físicas registra alta de 17,5%. Já para as pessoas jurídicas, os avanços foram de 1,6% no mês, 11,6% no ano e 14,9% em 12 meses. O BC informou ainda que o total de operações de crédito em relação ao PIB subiu de 52,2% em outubro para 52,6% em novembro.

Leia também:

Inadimplência caminha para normalização em 2013, diz Serasa

Menos brasileiros buscaram crédito em novembro

(Com Estadão Conteúdo)