Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inadimplência entre empresas desacelera, mas ainda sobe 5,19% em janeiro

Segundo a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e o Serviço de Proteção ao Crédito, 45% das empresas negativadas são do setor de comércio

A inadimplência entre empresas desacelerou no primeiro mês de 2019, mas segue subindo. De acordo com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o número de empresas com contas atrasadas cresceu 5,91% em janeiro de 2019, ante o mesmo período do ano passado. Em comparação a dezembro de 2018, o avanço foi de 7,44%.  

Em análise, a CNDL o SPC Brasil, mostram que o número de dívidas em nomes de pessoas jurídicas também vem desacelerando. Na comparação anual atingiu alta de 2,78%.

De acordo com o Indicador de Inadimplência de Pessoas Jurídicas, em comparação a janeiro de 2018, o Sudeste é o maior devedor, com alta de 9,42% no número de empresas negativadas. No Sul, o avanço foi de 3,93%, no Centro-Oeste, foi de 3,14%, no Nordeste a variação foi de 2,13%. A regiao norte é a com menor variação, alta de 0,9%.

O presidente da CNDL, José Cesar da Costa, acredita que a desaceleração da inadimplência em empresas reflete a melhora do mercado econômico. “Embora a retomada da economia aconteça de forma gradual, já se observa um pequeno avanço nos dados de faturamento de diferentes setores. E a expectativa é de que o quadro de inadimplência no âmbito corporativo recue a com a recuperação da atividade econômica“, explica.

Empresas que atuam no ramo de serviços tiverem a maior alta de inadimplência em janeiro deste ano ante o mesmo período de 2018: O valor atingiu 9,15%. O comércio cresceu 3,73%, enquanto a indústria chegou a 2,73%.

De todas as empresas que estão negativadas, 45,6% pertencem ao setor de comércio e 40,1% ao de serviços.