Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inadimplência do consumidor sobe 17% em novembro ante 2010

No acumulado do ano até outubro, o indicador cresceu 22,4% e apresenta desaceleração em relação ao mesmo período do ano passado

A inadimplência do consumidor brasileiro aumentou 17,4% em novembro na comparação com o mesmo mês em 2010, informou nesta segunda-feira a Serasa Experian. A oscilação mensal é a menor desde maio deste ano, mas, em relação a outubro, houve alta de 1,9%. No acumulado do ano até o mês passado, o indicador de inadimplência avançou 22,4% – ante um avanço de 27,6% no mesmo período de 2010.

O número de cheques sem fundos aumentou em 10,4% entre novembro e outubro, respondendo pela maior contribuição do indicador. Em seguida aparecem as dívidas não bancárias (lojas em geral, cartões de crédito, financeiras, prestadoras de serviços), com alta mensal de 0,9%. Nas dívidas bancárias, a inadimplência cresceu 0,5% mês a mês.

Os cheques sem fundos registraram, de janeiro a novembro, valor médio de 1.354 reais, aumento de 8,2% sobre igual intervalo de 2010. Segundo os economistas da Serasa, a desaceleração vista em novembro “confirma a trajetória descendente da inadimplência do consumidor neste final de ano”. “Com o maior endividamento, a inflação corroendo salários e com o menor ritmo da atividade econômica, o consumidor passou a priorizar o pagamento e a renegociação de dívidas”, afirmaram.

A Serasa atribuiu a elevação mensal à greve dos Correios, que atrasou o envio de boletos e faturas para pagamento, além do não pagamento da segunda parcela das compras do Dia das Crianças.

(Com Reuters)