Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Inadimplência deve continuar alta em 2013, diz presidente da Serasa

Segundo presidente da empresa de análise de dados de crédito, apenas no final de 2013 os calotes deverão dar sinais de diminuição

Por Naiara Infante Bertão 12 nov 2012, 17h51

A inadimplência no Brasil deve seguir ainda um ano em patamares altos, para só no final de 2013 começar a cair com mais intensidade, acredita Ricardo Loureiro, presidente da Serasa Experian. Em entrevista ao site de VEJA, Loureiro se mostrou otimista com o Cadastro Positivo do governo, que deve ser implantado já no início do ano que vem, e tem como base a personalização do crédito. O mecanismo, segundo ele, será um dos fatores de maior influência na queda na inadimplência, segundo o executivo. Com o Cadastro Positivo as instituições financeiras terão um histórico individual de cada consumidor – e nele se basearão para oferecer crédito e colocar limite de valor e taxa de juros para a contratação.

Para Loureiro, o cenário de melhora econômica esperado para o ano que vem também contribuirá para a redução do número de dívidas em aberto. “Não vejo aumento, mas, somente daqui 12 a 18 meses é que sentiremos o efeito do Cadastro Positivo, com a taxa de inadimplência caindo significativamente”, diz Loureiro. O executivo acredita que, a além de ajudar as instituições financeiras e reduzir suas perdas com calotes, o mecanismo vai educar o consumidor na hora de tomar o crédito. “Se ele não tiver condições, não vai conseguir comprometer ainda mais sua renda”, acrescenta.

Loureiro explica que o endividamento no Brasil está na média mundial – cerca de 22,2% do comprometimento de renda – e as condições trabalhistas e de salários estão em bom patamar, o que leva a crer que a explicação mais plausível para a alta taxa de calotes hoje é a falta de educação financeira da população. “Não temos, hoje, problemas econômicos que expliquem essa inadimplência, como no passado. Então percebemos que nosso problema é comportamental. Temos de educar o consumidor logo em seu primeiro financiamento”, fala.

O presidente da Serasa participa neste segunda-feira do 1º Fórum Novo Brasil, em São Paulo, que discute o perfil e as oportunidades de negócios na classe média brasileira.

Leia também:

Inadimplência no Brasil não cede e crédito desacelera

Endividamento e inadimplência sobem em outubro, diz CNC

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)