Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Importações de soja da China devem subir novamente-Oil World

HAMBURGO, 17 Jan (Reuters) – A China, maior consumidor de soja do mundo, deve elevar as importações de soja até julho de 2012, após recentes quedas, mas os grandes estoques em portos pode impedir compras no futuro imediato, disseram analistas da consultoria Oil World nesta terça-feira.

Os Estados Unidos, Brasil e Argentina juntos exportaram 19,3 milhões de toneladas de soja para a China entre setembro e dezembro de 2011, alta de 1,1 milhão de toneladas ou 6 por cento no ano, segundo a consultoria.

“Isso indica uma reviravolta nas importações de soja da China”, disse a Oil World.

A China importou uma menor quantidade de soja em 2011 do que em 2010, a primeira queda em sete anos, enquanto medidas do governo para frear a inflação reduzem as compras, mas analistas esperam que as compras acelerem este ano, para o abastecimento das reservas estatais.

O país asiático, que importa 60 por cento da soja negociada globalmente, pode importar 56 milhões de toneladas da oleaginosa entre agosto de 2011 e julho de 2012, contra 53,1 milhões de toneladas no mesmo período do ano anterior, segundo estimativas da Oil World.

Porém, os grandes estoques portuários podem reduzir as aquisições no futuro imediado, disse.

“Grandes chegadas de soja em portos chineses estão resultando em um aumento dos estoques, de acordo com relatórios do mercado, que reduziram as compras chinesas no mercado global”, disse a consultoria alemã.

A demanda chinesa por farelo e óleo de soja doméstica ficou recentemente menor que o esperado, reduzindo as margens de lucros para os esmagadores de soja da China, disse.

“Na nossa opinião é provável que seja um desenvolvimento temporário”, disse. “Esperamos que a demanda chinesa por farelo de soja continue aumentando nesta temporada devido à demanda crescente em expandir as indústrias de suínos, avicultura e aquicultura.”

(Reportagem de Michael Hogan)