Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

IGP-M cai 0,07% na 2a prévia de dezembro-FGV

SÃO PAULO (Reuters) – O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) teve deflação de 0,07 por cento na segunda prévia de dezembro, ante alta de 0,40 por cento no mesmo período de novembro, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

A queda foi puxada pelo atacado, com o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60 por cento do IGP-M, em baixa de 0,38 por cento na segunda prévia, devido principalmente ao recuo de 1,81 por cento em Matérias-Primas Brutas, ante alta de 0,65 por cento no mesmo período do mês anterior.

Nesse grupo, o movimento foi ditado pelo componente Minério de Ferro, que tombou 6,68 por cento, mais do que revertendo a alta de 2,23 por cento na segunda prévia de novembro.

O grupo Bens Intermediários também contribuiu para a queda do IPA ao recuar 0,13 por cento, ante alta de 0,31 por cento. Apenas Bens Finais registrou acréscimo nos preços, de 0,62 por cento, contra 0,39 por cento na segunda prévia de novembro.

Os demais subíndices do IGP-M, no entanto, subiram. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou acréscimo de 0,59 por cento, contra 0,30 por cento na segunda prévia de novembro. Segundo a FGV, os custos aumentaram em seis das sete classes de despesa componentes do índice, com destaque para Alimentação (de 0,30 por cento para 0,84 por cento).

Os itens que mais contribuíram para este movimento foram Carnes Bovinas (de 1,13 por cento para 4,30 por cento) e Frutas (de 0,01% para 4,48 por cento).

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 0,43 por cento na segunda prévia de dezembro, frente à variação positiva de 0,37 por cento no mesmo período do mês passado.

O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou a mesma alta apurada no mês anterior, de 0,22 por cento. O índice de Mão de Obra avançou 0,65 por cento, acima da taxa de 0,52 por cento da leitura da segunda prévia de novembro.