Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Iene ante dólar atinge nível mais alto em 3 meses em NY

Por Renato Martins

Nova York – O iene subiu para o nível mais alto desde 17 de fevereiro frente ao dólar, depois de o índice de atividade do Fed de Filadélfia levantar dúvidas sobre o vigor da recuperação da economia dos Estados Unidos. O indicador fraco alimentou a expectativa de que o Federal Reserve (autoridade monetária norte-americana) retome a política de comprar títulos do Tesouro para estimular a economia, o que faria crescer a quantidade de dólares em circulação, tendendo a depreciar a moeda.

Como as taxas de juro estão próximas de zero tanto nos EUA como no Japão, os investidores tendem a mover seu dinheiro quando o banco central de um desses países toma alguma medida que pressiona o dólar ou o iene.

O BoJ (banco central japonês) tem reunião de política monetária na próxima semana e o Fed, somente em junho. “O iene será a moeda mais sensível a indicadores dos EUA”, comentou o estrategista Mark McCormick, da Brown brothers Harriman. A máxima do iene nesta quinta-feira foi de 79,13 por dólar.

Traders lembraram que o BoJ interveio no mercado em outubro passado, quando o iene subiu a 75 por dólar, e observaram que o limite para intervenção pode ter mudado. “Acho que há uma grande possibilidade de uma intervenção do BoJ se o dólar cair demais, considerando o quão sérias as autoridades japonesas são no que se refere a conter a sobrevalorização do iene”, disse Masafumi Takada, diretor de câmbio do BNP Paribas, em Nova York.

O euro também subiu frente ao dólar depois da divulgação do índice do Fed de Filadélfia, mas reverteu a direção em reação à entrevista do líder da Frente da Esquerda Radical da Grécia (Syriza), Alexis Tsipras, ao Wall Street Journal. Ele disse que a Grécia poderá suspender os pagamentos de sua dívida, se a União Europeia cortar o crédito para o país.

No fim da tarde em Nova York, o iene estava cotado a 79,26 por dólar, de 80,33 por dólar na véspera. O euro estava cotado a US$ 1,2697, de US$ 1,2716 na quarta. A libra estava cotada a US$ 1,5798, de US$ 1,5909 no pregão anterior. O franco suíço estava cotado a 0,9459 por dólar, de 0,9445 por dólar um dia antes. As informações são da Dow Jones.