Clique e assine com até 92% de desconto

Ibovespa sobe quase 3% por alívio com Europa

Por Da Redação 20 dez 2011, 17h38

Por Roberta Vilas Boas

SÃO PAULO, 20 Dez (Reuters) – O principal índice da Bovespa encerrou a terça-feira em alta de quase 3 por cento, seguindo o movimento dos mercados externos, com investidores aliviados com a Europa, após um bem sucedido leilão de bônus na Espanha e a melhora na confiança empresarial da Alemanha.

O Ibovespa subiu 2,83 por cento, a 56.864 pontos. O giro financeiro da sessão foi de 5,75 bilhões de reais.

Em Nova York, o índice Dow Jones subia 2,8 por cento, às 18h27 (horário de Brasília), enquanto o Standard & Poor’s avançava 3 por cento.

“A bolsa foi muito influenciada pelo cenário internacional mais favorável”, afirmou o economista-sênior da CM Capital Markets, Maurício Nakahodo. “E não teve nenhuma notícia negativa que esfriasse os ânimos”, acrescentou.

Na Alemanha, o instituto de pesquisa econômica Ifo apontou que seu índice de clima de negócios subiu para 107,2 em dezembro, contra 106,6 em novembro.

Continua após a publicidade

Já na Espanha, foram vendidos 3,7 bilhões de euros em títulos de três meses, a um rendimento de 1,735 por cento, contra rendimento de 5,11 por cento em novembro, com a demanda 2,9 vezes maior que a oferta.

Apesar dessas notícias, Nakahodo não acredita em mudanças na tendência da bolsa. “Não vejo um motivo que vá sustentar essa alta. A volatilidade deve permanecer”, disse.

No Ibovespa, o comportamento das blue chips foi o destaque positivo. A ação preferencial da Vale subiu 3,64 por cento, a 38,14 reais, enquanto a da Petrobras se valorizou em 4,64 por cento, a 22,10 reais.

OGX de um salto de 6,89 por cento, a 13,65 reais. O contrato futuro de petróleo subiu 3,39 por cento nos Estados Unidos.

Por outro lado, o setor varejo negativa, com as ações da Hering perdendo 1,97 por cento, e Lojas Renner caindo 0,46 por cento.

Gafisa recuou 0,9 por cento, ainda sob impacto das preocupações com a sua dívida, após a informação de que o juro das notas promissórias de 230 milhões de reais da companhia foi de 125 por cento do CDI.

Continua após a publicidade
Publicidade