Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Ibovespa sobe 2,7% com discurso pacificador entre governo e Maia

Presidente da Câmara se encontra com ministro da Economia e ambos dão declarações pró-reforma da Previdência

Por Clara Valdiviezo Atualizado em 28 mar 2019, 18h28 - Publicado em 28 mar 2019, 18h22

Declarações do governo que sinalizam entendimento entre o presidente da república, Jair Bolsonaro, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), animaram os investidores da bolsa de valores brasileira.

O Ibovespa, o principal índice da bolsa, teve alta de 2,70% nesta quinta-feira, 28, encerrando o pregão aos 94.388,94 pontos. A retomada de um ambiente amigável entre o Executivo e o Legislativo sinaliza um possível andamento na aprovação da reforma da Previdência, o que agrada aos investidores.

Já o dólar fechou em queda de 0,94%, a R$ 3,91 na venda. A moeda americana chegou a atingir o valor de R$ 4 no começo da manhã desta quinta, mas voltou a cair.

O mercado está tão sensível, que qualquer pequena boa sinalização faz subir muito”, afirma o analista da Rico Investimentos, Thiago Salomão.  Prova disso, é que a valorização desta quinta-feira é a terceira maior deste ano.

  • Maia recebeu o ministro da Economia, Paulo Guedes, para almoçar nesta quinta-feira. Após o encontro, ambos fizeram discursos pacificadores e a favor da reforma da Previdência. “Vamos colocar esse trem nos trilhos para que possamos caminhar com velocidade. Em uma velocidade que os 12 milhões de desempregados esperam”, disse o presidente da Câmara.

    O discurso de Maia e Bolsonaro, sobre a aprovação das novas leis da aposentadoria, é semelhante, ambos conhecem a importância do assunto, e concordam que ela precisa ser aprovada para que o país possa se recuperar. De acordo com o analista, se o mercado se acalmar da volatilidade presente, enxergará que esse é um fator que mantém viva a expectativa de aprovação da reforma da Previdência.

    O mercado aguarda a ida de Guedes à Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça (CCJ) da Câmara. A visita deve acontecer na quarta-feira, 3. Nesta quinta-feira, no final do dia, foi escolhido o relator da reforma da Previdência, o deputado federal, Marcelo Freitas (PSL-MG). A escolha do relator era uma condição de Guedes para ir até a Casa. 

    Continua após a publicidade
    Publicidade