Clique e assine a partir de 8,90/mês

Ibovespa perde os 100 mil pontos por temor de abandono do teto de gastos

Instabilidade política, boatos sobre saída de Guedes e irresponsabilidade fiscal aumentaram a aversão de investidores ao risco

Por Luisa Purchio - 17 ago 2020, 18h05

O Ibovespa sofreu uma importante queda, nessa segunda-feira 17, diante da instabilidade política e do temor dos investidores sobre a saída de Paulo Guedes, ministro da Economia, do governo Bolsonaro. A bolsa brasileira chegou a cair para 98.869 pontos, mas perto do fechamento do mercado recuperou as perdas e fechou em queda de 1,73%, a 99.595,41 pontos, com a notícia de que o ministro busca uma saída para contemplar os planos do presidente. VEJA adiantou com exclusividade. “Há muito tempo o Ibovespa não vinha abaixo dos 100 mil pontos. As pessoas estão com medo da reunião entre o Paulo Guedes e o presidente e há uma especulação sobre a saída dele, mas a princípio nós achamos que a reunião discutirá assuntos e problemas do dia a dia”, diz Alexandre Espirito Santo, economista da Órama.

Entre as pautas da reunião, certamente estará a continuidade da agenda liberal diante das saídas dos dois secretários da equipe de Guedes, que ocorreu na semana passada, e da afirmação de ministro sobre o risco de o presidente sofrer impeachment caso o teto de gastos não seja respeitado. Além disso, estão em discussão as reformas tributárias e administrativas, fundamentais para diminuir o déficit fiscal do país.

“Tudo isso faz com que as taxas de juros de longo prazo tenham subido bastante”, diz Alvaro bandeira, sócio e economista-chefe do banco digital Modalmais. O DI para janeiro de 2025 teve alta de 2,76% e no final do dia de hoje estava em 5,95%. Esse índice é o prêmio que o mercado cobra para investir durante cinco anos no país. Quando ele está alto e distante da Selic, como é o caso atual, significa que o país representa um risco alto e os investidores estão cobrando altas remunerações.

O real também fechou em desvalorização em relação ao dólar, de 1,21%, e fechou a 5,4950 reais após tocar os 5,5086 reais. Além disso, essa segunda-feira foi dia de vencimento de opções do Ibovespa, o que aumenta a volatilidade dos mercados. “As poucas ações que subiam eram aquelas exportadoras ligadas ao dólar”, diz Cristiane Fernsterseifer, analista de ações da Spiti. “As maiores quedas do índice Ibovespa eram Hering com -8% e Eletrobras com -7%, além de Gol e Azul. Naturalmente papéis mais arriscados tendem a cair mais em dias de forte aversão ao risco como o de hoje”, disse ela.

Continua após a publicidade
Publicidade