Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ibama volta a multar a Chevron por vazamento

Multa de 10 milhões de reais foi motivada por "ausência de equipamentos nas embarcações de emergência e demora na primeira atenção ao vazamento"

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) aplicou nesta sexta-feira uma nova multa à petroleira americana Chevron no valor de 5,4 milhões de dólares por falhas no plano de emergência durante o vazamento de petróleo no litoral do Rio de Janeiro. As informações são da própria empresa.

Em nota divulgada nesta sexta-feira, a Chevron esclarece que a agência oficial detectou “ausência de equipamentos nas embarcações de emergência e demora na primeira atenção ao vazamento”. Por isso, diz o comumicado, o órgão multou a petroleira em 10 milhões de reais (5,4 milhões de dólares) por descumprir a licença ambiental concedida.

Esta é a segunda multa aplicada pelo Ibama à Chevron. A primeira, de 50 milhões de reais (28 milhões de dólares), foi aplicada em 21 de novembro por danos ambientais causados pelo vazamento detectado no mês passado.

O governo brasileiro está analisando outras sanções econômicas contra a petroleira.

O vazamento foi detectado em 19 de novembro, em um poço da empresa, a 1.200 m de profundidade, perto do Campo do Frade. A Agência Nacional de Petróleo (ANP) calcula que tenham sido vazados para o oceano Atlântico 3.000 barris de petróleo. Em 23 de novembro, as autoridades brasileiras suspenderam todas as operações de perfuração da empresa e, depois do vazamento, a Chevron não foi autorizada a explorar jazidas petroleiras em águas ultraprofundas.

A petroleira gerava 3,6% do petróleo produzido no Brasil (80.425 barris por dia) e 1% do gás natural, segundo dados oficiais.

(com Agence France-Presse)