Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

HSBC começa a desmontar serviços no Brasil

Opções de transferências internacionais serão descontinuadas ou passarão a levar mais tempo para serem concluidas no fim de novembro

Alguns serviços internacionais oferecidos atualmente pelo HSBC Brasil começarão a ser descontinuados em meio ao processo de troca do comando da instituição financeira que foi vendida ao Bradesco. A matriz inglesa anunciou que o serviço de transferências imediatas entre contas do HSBC Brasil e outras filiais no exterior deixará de funcionar em 24 de novembro e esse tipo de operação, que atualmente é liquidada em alguns minutos, passará a ser concluída em até dois dias úteis.

Comunicado enviado aos clientes do HSBC Brasil diz que os serviços Global View – que permite visualizar saldos de contas correntes em vários países ao mesmo tempo – e Global Transfer – que permite transferência imediata de dinheiro entre países – deixarão de funcionar em menos de um mês, em 24 de novembro. O serviço é oferecido aos clientes HSBC Advance e HSBC Premier em todo o mundo.

Ainda segundo o banco, a partir dessa data as transferências para os clientes brasileiros serão permitidas, mas passarão a ter processos mais lentos. A movimentação do Brasil para o exterior – que atualmente é concluída em minutos – passará a ser liquidada em até dois dias úteis. Já as transferências do exterior para o Brasil terão teto de 3 000 dólares. Operações com valor superior terão de ser realizadas via operação tradicional de câmbio.

Outras mudanças também já aparecem no aplicativo do HSBC para celulares. Ao tocar sobre a Opção Brasil, o português já não é a língua principal e o inglês aparece como primeira língua do país.

Leia mais:

Lucro líquido do HSBC cresce 12,6% em nove meses

Brasil e China são principais ameaças ao mercado de crédito dos EUA em 2016

(com Estadão Conteúdo)