Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Homem diz que Samsung Galaxy Note 7 incendiou seu carro

Morador da Flórida deixou o celular carregando dentro do veículo na garagem e, ao retornar, encontrou-o em chamas

Menos de uma semana após a Samsung ter anunciado o recall e a suspensão de vendas de seu último modelo de celular, um homem alega que seu Galaxy Note 7 incendiou seu carro. Nathan Dornacher, morador de St. Petersburg, Flórida, diz que deixou o celular carregando dentro do veículo, que estava ligado, e entrou em casa para levar uma mesa que havia acabado de comprar. Ao retornar para a garagem, encontrou o Jeep em chamas. A família acionou os bombeiros, que contiveram as chamas.

Leia também
Galaxy Note 7 explode em hotel e prejuízo chega a R$ 4,4 mil
Apple apresenta o iPhone 7 em momento de vendas em queda

A Samsung disse em nota que está em contato com Dornacher para investigar o acidente e dar suporte ao seu cliente. O carro incendiado havia sido modificado pelo proprietário e estava coberto por seguro. Segundo Dornacher, ele estava gostando do smartphone e não sabia da existência de um recall para o mesmo.

A empresa sul-coreana havia anunciado no último dia 2 a interrupção em todo o mundo as vendas do smartphone Galaxy Note 7. A decisão foi tomada após a denúncia feita por vários usuários de que os aparelhos estavam queimando ou até explodindo durante a carga de energia.

A Samsung oferecerá a quem adquiriu o Note 7 a possibilidade de substituir seu aparelho por outro modelo de forma temporária, explicou Koh Dong-jin, diretor da divisão de telefonia celular da companhia, em entrevista coletiva.

Após uma investigação, a Samsung concluiu que os problemas nos aparelhos foram causados por defeitos nas baterias. A empresa afirmou que até o dia 1º de setembro foram detectadas 35 baterias com defeito globalmente, em um total de 1 milhão de aparelhos.

De acordo com a assessoria da Samsung no Brasil, esse modelo ainda não começou a ser comercializado no país e seu lançamento será adiado.

(Com EFE)