Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Hering admite erro no 4° trimestre; ações caem 10%

Companhia subestimou demanda no último trimestre de 2012, o que levou vendas ficarem abaixo do previsto no período mais importante para o varejo

A Cia Hering admitiu nesta quinta-feira que errou ao subestimar o potencial de crescimento da demanda no último trimestre de 2012, principalmente em dezembro, o que levou a empresa a ter vendas abaixo do previsto no período mais importante para o varejo, com um desabastecimento das lojas.

A divulgação na noite de quarta-feira de que as vendas brutas de outubro a dezembro contra um ano antes subiram menos que o esperado por analistas motivava forte queda das ações da varejista de vestuário nesta sessão na BM&FBovespa, com desvalorização ao redor de 10%. “Tivemos dificuldade para atender a demanda que se aqueceu… A cadeia de suprimentos não conseguiu atender como esperávamos e o abastecimento aconteceu muito próximo do Natal”, disse o presidente-executivo da Cia Hering, Fabio Hering, em teleconferência com analistas.

A receita bruta da companhia cresceu 10,7% no quarto trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior. Já as vendas totais da rede Hering Store subiram 14,8% no período, enquanto no conceito “mesmas lojas” ficaram ligeiramente negativas, em 0,2%.

Leia também:

Nestlé planeja vender ativos na América Latina

Mudanças no IPI derrubam vendas da Peugeot Citroën na América Latina

Pedidos de falência sobem 11% em 2012, mostra Serasa

Com os resultados abaixo do esperado pela própria empresa, que estimava crescimento na base “mesmas lojas” de um dígito, o executivo reconheceu que “foi um erro não preparar a cadeia de suprimento em setembro para atender o crescimento em dezembro”.

“Não estávamos preparados para uma reação… Houve no trimestre uma desestocagem da rede e não conseguimos atender toda a demanda que houve e no tempo necessário”, acrescentou ele. “Erramos ao não acreditar no potencial de crescimento (da demanda) e levou tempo para reagirmos.” Mas, apesar deste cenário, o executivo assinalou que os efeitos vistos no fim de 2012 não serão recorrentes e que “estamos muito bem estruturados para atender crescimentos futuros”.

O desempenho no fim do ano também foi prejudicado pela tendência de busca de presentes de Natal de valor mais baixo, de cerca de 40 reais, segundo o presidente-executivo da Cia Hering, o que pressionou o desempenho em mesmas lojas.

A ação da varejista registrava forte baixa, com a maior perda entre os papéis que integram o principal índice acionário do mercado local. Às 13h, Cia Hering recuava 10,2%, a 39,07 reais, perto da mínima do dia até o horário. O Ibovespa tinha variação positiva de 0,07%.

(Com Reuters)