Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Grécia vai apresentar novas propostas de acordo nesta terça

Enquanto isso, bancos seguem fechados; governo grego deve prolongar feriado bancário para até o fim desta semana

Por Da Redação 6 jul 2015, 11h47

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, acertou com a chanceler alemã, Angela Merkel, em conversa nesta segunda-feira por telefone, que apresentará nesta terça-feira novas propostas para chegar a um acordo com os credores internacionais, segundo comunicado oficial divulgado pelo governo grego. As medidas devem ser colocadas na mesa de negociações durante a reunião da Cúpula de Líderes da União Europeia convocada para esta terça-feira.

O anúncio do acordo entre Atenas e Berlim surge horas depois de dois porta-vozes do governo alemão terem dito que não havia condições para novas conversações após a vitória do “não” no referendo. A informação também vem à tona antes do encontro de Angela Merkel com o presidente francês, François Hollande, marcado para a noite desta segunda, em Paris.

Os principais líderes políticos da Grécia elaboraram em conjunto um documento que delineia as principais propostas do país para retomar as negociações com os credores internacionais. O documento leva a assinatura das principais lideranças dos partidos oposicionistas Nova Democracia, To Potami e Pasok, além da de Tsipras, chefe do Syriza. Os líderes comentaram que o documento contém uma cláusula que diz que qualquer acordo com os credores deve incluir a reestruturação da dívida grega.

Um documento comum, que detalha as propostas para retomada das negociações, foi assinado pelo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, que é líder do Syriza, e pelo líder do Gregos Independentes, Panos Kammenos, que faz parte da coalizão. Os líderes dos oposicionistas Nova Democracia, To Potami e Pasok também assinaram o documento, que foi elaborado durante uma reunião de sete horas entre eles e o presidente do país, Prokopis Pavlopoulos. Após a reunião, os líderes comentaram que as propostas contém uma cláusula que diz que qualquer acordo com os credores deve incluir a reestruturação da dívida grega.

Enquanto o acordo não é costurado, os bancos gregos devem permanecer fechados até quarta-feira, segundo informação divulgada pelo governo grego.

Continua após a publicidade

Na semana passada, a Grécia baixou um decreto impondo controles de capital após o Banco Central Europeu (BCE) congelar uma parcela do pacote de resgate financeiro devido ao fracasso nas negociações entre o país e os seus credores. O decreto expira nesta segunda, e o governo deve emitir um novo.

Os gregos rejeitaram no domingo, por ampla maioria, as propostas dos credores internacionais, abrindo caminho à incerteza sobre a permanência da Grécia na zona do euro. Segundo os resultados apurados depois de escrutinados 95% dos votos, 61,31% dos gregos disseram não às propostas dos credores.

LEIA TAMBÉM:

Tsipras comemora vitória do ‘não’ e fala em retomar negociações

Ministro das Finanças da Grécia anuncia renúncia ao cargo

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade