Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Grécia se resigna a medidas de austeridade suplementares

Por Louisa Gouliamaki 21 set 2011, 15h03

O governo grego se resignou nesta quarta-feira a adotar medidas de austeridade suplementares para 2011 e 2012, sucumbindo à pressão de seus credores, a União Europeia (UE) e o Fundos Monetário Internacional (FMI).

Segundo o governo grego, o objetivo das novas medidas é acalmar as tensões relativas às suas contas públicas e diminuir o risco de uma cessação de pagamentos.

De acordo com o comunicado oficial, publicado no final da reunião do conselho de ministros, o governo deve proceder com novos cortes nas aposentadoria que superam os 1.200 euros mensais, instaurar o corte técnico para 30.000 empregados do setor público antes do fim do ano e rebaixar salários.

Publicidade